Oi: adeus aos 31 anos grátis

Oi (logo)Meu primeiro celular foi um Oi e até hoje continuo com a operadora — claro que com um aparelho um pouco diferente do meu primeiro, mas também não mudei tanto. Tive dois Nokias dos básicos no começo, depois fui pra Nova Zelândia, e pouco tempo depois que voltei comprei um smart-phone Nokia 3660 que é o que eu tenho até hoje — necessita urgentemente ser substituído.

Sou um dos “early-adopters” da operadora: me inscrevi na promoção 31 anos grátis [de ligações de Oi para Oi nos finais de semana] alguns meses antes da sua abertura. Na época, lembro que preenchíamos um formulário e algumas pessoas seriam sorteadas para ganhar tal benefício. Depois, eles decidiram que todos os que se inscreveram passariam a ser “clientes VIP da Oi, os pioneiros,” e por isso todos ganhariam o direito de usufruir da promoção.

Lindo: foi aí que ganhei meu primeiro celular. Tal como eu, na época vários amigos também preencheram o formulário e entraram na Oi — eles fizeram uma campanha de massa em colégios e faculdades; o que eu estava na época foi um deles. Melhor, impossível. Todos nos falávamos os finais de semana inteiros sem nos preocupar com nada. Claro, não podíamos deixar de sacanear um pouquinho a operadora e, em barzinhos, preferíamos falar ao telefone do que ter que falar um pouco mais alto com quem estava do outro lado da mesa.

E assim foi por cerca de 4 ou 5 anos. Hoje decidi que irei abrir mão da promoção, porque cheguei em um estágio que não faço mais uso constante do benefício (infelizmente). Até pouco tempo, minha namorada era com quem eu mais abusava da Oi — ela inclusive migrou para a TIM e manteve o celular Oi dela com cartão só para eu ligar nos finais de semana. Mas o aparelho dela pifou há uns 2 meses e só agora me dei conta que não estou mais dando tanto prejuízo pros caras.

É claro que não estou abrindo mão da promoção apenas por este motivo. Há um tempo discutimos, aqui em casa, a possibilidade de sairmos do plano Oi Família 800+ — no qual eu pude entrar sem perder o benefício — para o Oi Conta Total 4, que nos traz muito mais vantagens, conta do telefone fixo integrada e com pulsos ilimitados, e o melhor: Velox de 1Mega. Sim, é o máximo que temos em Salvador, hoje em dia. Aqui em casa temos Velox 600k, então é um salto nada desprezível.

Com muito pesar então vou me despedindo dessa era de alguns bons anos de puro aproveitamento de uma promoção que não tenho dúvidas que foi precipitada e pouco pensada pelos caras, quando planejavam a abertura da operadora. Tenho certeza que eles não tiveram nem idéia da magnitude que isso iria tomar, e nem imaginavam que nós, queridos brasileiros, iríamos usar e abusar do benefício sem qualquer necessidade real. Claro, usei bastante por necessidade, mas também perdi a conta de quantas noites de sábado para domingo eu virei em claro com o celular no ouvido.

E por que falo isso com tanto orgulho? Porque a Oi se mostrou uma péssima operadora no quesito pós-venda — que é o que eu posso analisar. Continuo nela por comodidade e porque acho que os planos possuem uma boa relação custo/benefício, mas o fato de eu ter o benefício dos 31 anos grátis até hoje só me prejudicou. Eles não estão nem aí para mim, fazem de tudo — indiretamente, claro — para que eu fique desatisfeito com os serviços e decida largá-la; conseqüentemente, acarretaria menos prejuízo para eles: menos uma conta ligando de graça nos finais de semana.

Chegou ao ponto de eu querer trocar meu celular, ligar para a central procurando um modelo específico e eles me dizerem que não só não estava disponível, como nunca esteve. Fiz um teste de fogo e um amigo meu, também cliente da Oi (mas não da promoção), ligou 2 minutos depois, do meu lado, e o modelo que eu queria estava disponível para ele pegar no mesmo momento, com até 25% de desconto. Preciso dizer mais alguma coisa?

Por mais incentivos negativos que tenham me dado para deixar a operadora, não chegaram ao ponto de ofertarem a compra do meu chip com a promoção. Sim, isso ocorreu e eu tenho um amigo que abusava do benefício algumas dezenas de vezes mais do que eu — eram os finais de semanas inteiros com o celular ligado, sem parar — e ele recebeu uma oferta da própria Oi, que comprou o chip dele por um belo par de milão de Reais. Nada mal.

Bom, como falei no começo do post, preciso urgentemente trocar meu aparelho, que está em estado caquético, com seus bons quase 2 anos de vida. O plástico que protege a câmera está rachado há meses e, há poucos dias, ele decidiu parar de vibrar. Sem falar em outros probleminhas menores, a maioria deles causados pelo software bugado do smart-phone. Quero muito um Sony-Ericsson K790i, vamos ver se migrando de plano a coisa muda por lá.

Posts relacionados

Comentários

Os comentários estão fechados.