Adobe anuncia morte do FreeHand, recomenda uso do Illustrator

Ícone do FreehandNão demorou muito para acontecer o esperado. A Adobe Systems anunciou oficialmente o término do desenvolvimento do software de ilustrações FreeHand, adquirido durante a compra da Macromedia. Agora, a empresa tenta convencer os órfaõs usuários a migrarem para o até então rival Illustrator que, em sua última versão CS3, ganhou diversas melhorias no processo de importação de arquivos do FreeHand 10 e MX.

De acordo com John Jack, gerente sênior de produtos da Adobe, a companhia não tem planos de desenvolver ou disponibilizar nenhuma nova versão com novos recursos para o FreeHand, nem mesmo patches ou atualizações que tragam compatibilidade para novos sistemas operacionais ou hardware. Isso significa, entre outras coisas, que o software nunca será compatível com o Windows Vista ou Macs baseados em processadores Intel.

O incentivo da Adobe em upgrades para a versão CS3 do Illustrator não são poucos; usuários do FreeHand poderão migrar por apenas US$199, um terço do preço normal de comercialização, US$599.

O FreeHand percorreu uma longa história em termos informáticos. A primeira versão foi lançada em 1988: era um aplicativo de 429KB que necessitava de 750KB de memória para rodar. A 11ª versão (lançada em 2003), também conhecida como MX, possuía 10.3MB e necessitava de 131MB de memória para rodar.

Posts relacionados

Comentários