Adobe anuncia Creative Suite 4 de 64-bits já com atraso, vem aí o Acrobat 9

Logo do PhotoshopA Adobe anunciou que lançará uma versão 64-bits da sua Creative Suite 4, mas inicialmente apenas usuários do Windows Vista terão acesso a ela. A justificativa é que a companhia precisa converter seus aplicativos para Cocoa se quiser utilizá-los em Macs 64-bit. O Photoshop, por exemplo, ainda é todo em Carbon.

Uma vez que a Apple anunciou — durante a WWDC ’07 — que não suportaria Carbon a 64-bits, está nas mãos da Adobe reescrever seus aplicativos em Cocoa, algo que custa muito mais e leva muito mais tempo do que a possibilidade de disponibilizar uma versão 64-bits para Windows antes da versão para Mac OS X.

Por enquanto, não há previsão de disponibilidade para a CS4. A Adobe já afirmou que a próxima versão do Photoshop será lançada em versões de 32 e 64-bits para a plataforma Windows, e que o lançamento para Mac será simultâneo, exceto para a versão de 64-bits. O Photoshop Lightroom é o primeiro aplicativo da Adobe em Cocoa que já pode ser usado em Macs 64-bit.

A grande diferença da migração para 64-bits é a possibilidade de alocação de uma grande quantidade de memória, principalmente quando trabalha-se com imagens gigantescas, ou durante a transferência de muitos dados. De acordo com John Nack, gerente de produtos do Adobe Photoshop, para realmente tirar proveito dos 64-bits é preciso ter pelo menos 4GB de RAM alocadas no Photoshop.

O usuário comum quase não sentirá diferença quando passar a usar a versão 64-bits. O que muda mesmo é a performance com arquivos pesados — o tempo de abertura de uma grande imagem pode despencar de 200 para 70 segundos, por exemplo.

Usuários de Mac provavelmente só terão uma Creative Suite totalmente 64-bits a partir da versão CS5.

A Adobe já está preparando, também, o lançamento da nova versão da sua ferramenta de criação de PDFs, o Acrobat 9. Ele poderá converter arquivos 3D do AutoCAD e de outros programas, além de habilitar colaboração em documentos através dos servidores da Adobe.

Especula-se que a criação de formulários que podem ser preenchidos em PDF na edição Standard do programa será limitada à versão para Windows. Usuários de Macs precisarão adquirir a versão Professional, que custa cerca de US$200 a mais.

Posts relacionados

Comentários