WALL·E e as referências à Apple

[ATENÇÃO: este artigo contém spoilers. Continue lendo sob sua inteira responsabilidade.]

WALL-E

A equipe MacMagazine foi em peso aos cinemas hoje assistir a WALL·E, mais nova produção da Disney·Pixar, há muito tempo esperada por nós. Não tem discussão: o nível é outro, inclusive quando comparado com produções da também gigante Dreamworks — que dirá outras animações de empresas menores.

Depois de tantos artigos que publicamos sobre o filme (use nossa a busca, caso ache que tenha perdido algum) e desta maravilhosa resenha da Lu, resta pra mim, ainda na empolgação com que saí do cinema, comentar sobre as referências à Apple inclusas no filme, que não são poucas.

Como você acompanhou aqui, também, não é à toa que essas referências aparecem em WALL·E. O próprio designer-chefe da Apple, Jonathan Ive, participou da sua produção com dicas e idéias para o filme, uma delas — e a primeira que irei comentar — com relação à robô Eve, protagonista do filme ao lado de WALL·E.

Eve e WALL-E

Eve (ou Eva) é uma robô super futurista, enviada à Terra — onde encontra-se WALL·E — para fazer uma varredura do solo e de objetos encontrados, em busca de vida nativa/natureza. Eu diria que WALL·E está para os antigos PCs caixotões beges enquanto Eve está para o iMac — aliás, o iMac G4 “Abajur” faz mais o estilo da robô do que os atuais. O visual dela é todo clean, translúcido, sem dobras, divisões ou parafusos aparentes. É a iRobot completa!

As baterias de WALL·E são recarregáveis via placas solares. Na sua parte frontal, ele possui um display LCD com indicador do seu estado de energia — o que lhe causa alguns problemas durante a trama, claro.

WALL-E se recarregando

Mas o mais bacana é que, quando ele está 100% carregado, o famoso chime de inicialização de Macs indica que ele está pronto. Se não sabe do que estou falando, ouça abaixo:

[quicktime width=”530″ height=”16″]http://macmagazine.com.br/wp-content/files/2008-06-28-mac_chime.m4a[/quicktime]

O lar de WALL·E é um grande contêiner, onde ele dorme, se auto-conserta, ouve músicas, coleciona itens interessantes que acha em seus passeios pela Terra e… assiste a filmes em um iPod video! Esse toque foi simplesmente demais; quem assistir, notará que o iPod está com uma aparência bem velha, já que estamos falando em um filme que se passa em 2695. Mas ainda funciona, tá?

Em um determinado momento da trama, Eve tem de ser mandada de volta para sua estação espacial, já que ela encontra uma planta na Terra e atinge o objetivo da sua viagem. WALL·E, a esta altura, já está completamente apaixonado por ela, e não quer deixar que vá sozinha. Por isso, ele se agarra à nave espacial que a leva, deixando suas companheiras baratinhas solitárias na Terra, enquanto cumpre a sua missão.

Quando chega no espaço, além de perceber a ausência de gravidade, WALL·E fica impressionado com o visual da Terra e dos outros planetas. É aí que, durante a viagem, ele avista uma linda aurora, que observamos através do reflexo nos seus olhos. Não preciso dizer nada, olhe para a imagem abaixo, copy & paste total:

Caixa do Mac OS X Leopard

Nesta imagem dá pra ver um pouquinho do que estou falando:

WALL-E e Leopard

E um bônus, para você: a estação espacial na qual WALL·E e Eve encontram-se durante boa parte do filme é controlada por um robô piloto, chamado Auto — de auto-pilot, ou piloto automático. O seu visual é totalmente inspirado no HAL 9000, personagem fictício da série Odisséia no Espaço. Algumas fontes afirmam que o nome HAL deriva de IBM. De fato, cada letra de “HAL” é exatamente uma anterior, alfabeticamente, às letras “IBM”.

HAL 9000

E você? Descobriu mais alguma referência?! 😀

Como é bom quando um filme atende às nossas expectativas… bom demais!!

Posts relacionados

Comentários