Indústria não considera Steve Jobs um apoiador do mercado de games

Desde a chegada do iPod, o mercado de games para a plataforma Apple começou a se agitar. Com o lançamento do iPhone/iPod touch, a coisa realmente explodiu e poderá, inclusive, afetar positivamente o mercado de jogos para o próprio Mac, que se beneficiará de produções direcionadas para os gadgets portáteis da Maçã.

O mercado está aí: é gigantesco. A iPhone App Store já foi inaugurada. Há muito talento e vontade de realizar trabalhos bem feitos. E já é hoje difícil achar um desenvolvedor que não tenha pelo menos a idéia de criar um jogo para iPhone, principalmente considerando as possibilidades que ele oferece via suas tecnologias touch-screen, bom poder de processamento, acelerômetro e display wide.

Quem pode estar dando menos importância para isso tudo é o próprio CEO da Apple, Steve Jobs. Ele pode não negar o potencial do mercado e o sucesso que ele já está construindo, mas jogos estão longe de ser sua prioridade ou foco com o produto.

Em entrevista para a Eurogamer, o diretor técnico da id Software, John Carmack, comentou o assunto:

A verdade é que Steve Jobs não se importa com jogos. Esta será uma das coisas que eu direi numa entrevista e que em breve chegará aos ouvidos dele, colocando-me em sua lista negra por um tempo, até que ele precise de mim para alguma coisa. Mas essa é a minha opinião.

É difícil fazer alguém apoiar algo em que não acredita. É óbvio que ele acredita em música, no iTunes e em todo esse ecossistema, o lado midiático das coisas, e ele investe nisso, dedica-se bastante e faz coisas maravilhosas em cima disso. Mas Steve Jobs, definitvamente, não é um gamer.

O lado bom disso tudo é que o sucesso da indústria de jogos para iPhones não necessita, no final de contas, de Steve Jobs. Os aparelhos estão vendendo que nem água (com níveis semelhantes a gadgets de jogos especializados) e a indústria sabe do potencial de retorno financeiro que a plataforma pode proporcionar. Os downloads mais populares na App Store são games!

Independente de apoios e incentivos da Apple, a coisa parece estar pegando. Se a qualidade dos jogos continuar alta e em ascensão, o iPhone poderá rapidamente se tornar uma grande ameaça para gigantes como Sony e Nintendo, mesmo se a Maçã não estiver nem aí para elas.

[Dica do Bandeira, obrigado!]

Posts relacionados

Comentários