De graça, até injeção na testa! VI

Coisas acontecem, na Apple: que milagre foi esse que, plena terça-feira de manhã, não houve nenhuma novidade 0800 na iTunes Store? Por um momento, eu pensei “Pronto! Vão ‘pular’ uma semana! Agora danou-se…”, mas respirei aliviado ao ver que foi somente um atraso, não um cancelamento. Se isso é indicação de que as pessoas do Infinite Loop estão ocupadas, cozinhando novidades quentíssimas para a semana que vem, então que venha o famigerado evento de lançamento de novos iPods, MacBooks, iTunes Unlimited e tudo com donuts em cima!

Mas, por enquanto, vamos às ofertas gratuitas desta semana e deixemos o “moinho de rumores” cuidar do evento da próxima terça-feira. 🙂

Toda semana, encontramos uma faixa de um artista ou banda de que gostamos e a trazemos até vocês, gratuitamente, como nosso Single of the Week. Jazmine Sullivan, esta cantora de soul da Filadélfia é uma protegida de Missy Elliott. A magnata foi mentora de Sullivan, quando esta era uma adolescente. Agora, aos 22, Jasmine está crescidinha e sexy em seu single “Need U Bad”, produzido por Missy/Lamb. Sullivan aquece o verão com este híbrido de reggae com soul, que soa perfeitamente como se saído de um barzinho da esquina. Fique ligado em seu álbum vindouro, Fearless, a ser lançado ainda este mês.

Conselho: dê uma chance a “Need U Bad” (link para a iTunes) e baixe-a. Alguns trechos da canção não são muito legais, soando de forma disfônica e chegando até a dar um pouco de nervoso, mas nos refrões a Jazmine Sullivan aquece as coisas de uma forma maravilhosa e totalmente mellow, fazendo muito mais sentido. Por ser uma artista nova, talvez ela ainda amadureça mais, com o tempo. De qualquer modo, dê uma chance pra Jazmine e ela pode te conquistar. Aviso importante: se você não suporta a Macy Gray, passe longe! 😉 IMHO: 3/5 A música poderia ser mais consistente, com menos trechos ruins e mais partes boas.

Nosso Discovery Download põe em foco um estilo diferente a cada semana, oferecendo gratuitamente uma faixa que acreditamos merecer sua atenção. O designer de som ganhador do Emmy, Russel Brower, forma um time com uma orquestra sinfônica australiana para criar esta abertura para o jogo eletrônico Diablo III. Esta peça inicia-se com vocais efêmeros e primitivos que dão lugar a punhaladas de cordas teatrais. A tensão cresce e então dissipa-se por toda a abertura até evaporar-se, deixando os ouvintes com um gosto de “quero mais”.

Por falar em diversidade… 😛 Nunca pensei que uma peça instrumental pudesse aparecer nestes ranks, mas acho que eu estava enganado. Se você não curte peças clássicas, então nem se dê o trabalho de acessar sua página na iTS. Já os amantes de obras instrumentais e os fãs da série de jogos Diablo acharão que isto foi um pequeno presente com uma dedicatória da Apple em cima. Destaque para os vocais, que lembram um choro doído de alguém que perdeu um ente querido para alguma criatura sobrenatural maléfica. No fim das contas, sua experiência pode variar, mas eu garanto que esta faixa é de qualidade, cumprindo aquilo a que se propõe: criar o clima para você pegar em armas e exterminar centenas milhares de tropas do mal. E quem disse que Macs não têm jogos bons? Diablo III estará disponível também para a plataforma da Apple. IMHO: 3/5 Pra uma peça instrumental saída de um jogo de “horror”, até que ela entretém.

Toda semana, encontramos uma faixa de um artista ou banda que está a um passo do sucesso e a trazemos até vocês, gratuitamente, como nossa Canción Gratis de la Semana. “Al Fin” é uma faixa intoxicante, saída de um sonho, com vocais doces e melodia suave da cantora e compositora Florencia Ruiz. Professora de violão no Conservatorio Morón em Buenos Aires, Ruiz usa diversos instrumentos de corda em seu álbum, incluindo guitarras elétricas e crioulas, violoncelos, violinos, charangos e mais. Esta canção é apenas uma das 14 preciosidades que abrangem uma série de estilos — de electro a acústico, de pop a folk — em seu novo álbum, Mayor.

Você curte intoxicação auditiva? Entrar num estado de consciência alternativo através de uma canção? Se sim, bem-vindo! Se não, tome cuidado com “Al Fin” (link para a iTunes): depois de ouvir algumas vezes, você pode sentir uma irresistível vontade de sair pulando com lenços de seda nas mãos e/ou acabar vendo unicórnios e arco-íris no seu desktop. Interessante notar que a sentença anterior pode ser tanto um elogio supremo, quanto um escárnio matador, dependendo de quem ler. Em todo caso, podemos até duvidar da sanidade da Ruiz, mas não há como questionar que ela tem conhecimento e domínio sobre a melodia que compôs. IMHO: 2/5 Em todo caso, esta é A canção, se você gosta de ouvir música pra dormir.

Semana que vem, pelo visto, o Campo de Distorção da Realidade® do tio Steve provavelmente vai fazer todos os iPods do mundo — inclusive o seu — parecerem obsoletos. Aconselho ouvir MUITO “Al Fin”, para lidar com o trauma. Até lá, ficamos no aguardo por novas gratuidades musicais! 🙂

Caso você ainda não seja cadastrado na iTS americana, recomendo a leitura deste post.

Posts relacionados

Comentários