Samsung Omnia não é ameaça para o iPhone

Um dos editores do Gizmodo teve a oportunidade de brincar — durante a IFA 2008, em Berlim — com o iPhone-killer telefone celular lançado pela Samsung no dia da keynote de Steve Jobs na WWDC deste ano, o Omnia — aquele, do viral da caixa super bacana. Equipado com o Microsoft Windows Mobile 6.1 Professional, Jesus Diaz concluiu o seguinte sobre o aparelho: “É uma bos**.”

De acordo com sua análise (de cerca de 45 minutos de uso), a interface do Omnia possui diversos defeitos, é lenta e instável. Ele proporciona a sensação de ser “barato e gordo, na mão.” A demonstração proporcionada pela expert no produto não deixa dúvidas: “Oh, ele não está funcionando. Acho que há muitas tarefas abertas. Desculpe.”

Eu também não entendi muito bem o sentido dessa sidebar com widgets. Para utilizá-los, a pessoa tem que arrastá-los e soltá-los na tela, de forma que apareçam como pequenos programinhas que, após cumprirem suas tarefas, precisam ser jogados de volta lá. Desperdício total de espaço e de interação com o usuário.

A primeira impressão do gadget certamente não foi nada boa.

[Dica do Raimundo, obrigado!]

Posts relacionados

Comentários