Maçã proibida para menores: chama o jurídico, Apple!

Talvez você não saiba dessa história, mas em maio de 2007 a Apple processou o Ann Summers (não clique em ambientes formais!), um sex shop britânico que decidiu veicular um pôster de campanha intitulado “iGasm” — um acessório erótico para iPods.

Apesar de ser parecido com qualquer outro acessório musical para iPods, ao invés de emitir sons, o iGasm Vibrating Love Egg vibra na batida da música. O problema da Apple não foi com o produto em si, é claro, mas com a sua propaganda, que chupava (sem trocadilhos) a campanha de silhuetas coloridas da época.

Na ocasião, para não estender a discussão, o Ann Summers preferiu cancelar a veiculação da dita paródia. Mas nós havemos de concordar que a combinação de sexo com música faz bastante sentido.

Nosso leitor Gabriel Tadeu Oliveira, porém, acaba de achar mais um ótimo motivo pra ira macieira, confira:

Se a maçã é o fruto proibido, Steve Jobs é Adão? 😛

Posts relacionados

Comentários