Microsoft apresenta Windows 7 oficialmente; confira vídeos e screenshots

A Microsoft apresentou ontem pela primeira vez, durante a Professional Developer Conference 2008, o Windows 7, sucessor do Vista. O sistema operacional será fortemente baseado na framework do Vista, mas trará uma interface redesenhada — como de praxe, com muitos elementos e inspiração no Mac OS X.

Sua barra de tarefas — há 13 anos praticamente igual — foi aprimorada, de maneira a agilizar tarefas corriqueiras: aplicativos em execução passam a ser mostrados como ícones (à la Dock?) e ela agora traz atalhos rápidos para ações comuns de aplicativos, como agendar listas de reprodução no Windows Media Player. Apontando o mouse em cada item da barra ainda dá aos usuários uma pré-visualização dos conteúdos do programa aberto, sem a necessidade da sua janela ter que ser selecionada.

Um novo recurso, chamado Libraries, cria uma nova organização de arquivos que independe de diretórios no Windows Explorer. Os usuários poderão navegar por suas bibliotecas de imagens organizadas por grupos de metadados — eliminando a necessidade da criação de pastas normais ou, até mesmo, pastas inteligentes. Além disso, o Device Stage será um hub central para sincronismo e gerenciamento de câmeras, tocadores multimídia e outros aparelhos.

A interface “ribbon”, que surgiu no Office 2007, foi ampliada para o núcleo do SO e chega até mesmo a aplicativos como o Paint, que altera a sua barra de ferramentas contextualmente, facilitando o acesso a funções antes só encontradas em seus menus. Em cima disso, a Microsoft está trabalhando na implementação de uma nova camada de animações (à la Core Animation?), com suporte muito mais avançado a recursos de hardware, incluindo monitores de alta resolução, transferências de arquivos via Bluetooth e entradas multi-touch.

Uma das maiores reclamações do Vista e de versões anteriores do Windows parece ter sido solucionada pela Microsoft: a system tray deixará de mostrar ícones de softwares de terceiros por padrão. Ao invés disso, o usuário escolherá quais mostrar. Além disso, a barra lateral de gadgets será abandonada em prol de um modelo onde as pessoas poderão posicioná-los onde quiserem, personalizando ao máximo o desktop.

De acordo com a companhia, a performance do sistema também será melhorada. Ela promete possibilitar a sua execução mesmo em sistemas com processadores Intel Atom e outros de baixa performance. Steven Sinofsky, vice-presidente sênior de engenharia do Windows, fez uma demonstração do novo sistema operacional num computador de testes com um processador de apenas 1GHz e 1GB de RAM.

Confira alguns vídeos do Neowin.net:

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=ykFn0ZT64iw[/youtube] [youtube]http://www.youtube.com/watch?v=dvThW2liaaY[/youtube] [youtube]http://www.youtube.com/watch?v=K44UvdllMwI[/youtube]

Ainda não há uma data oficial de lançamento do Windows 7, mas espera-se que haja uma primeira versão beta para obtenção de feedbacks e um beta posterior para avaliação da experiência dos consumidores. Isso significa que a empresa reduzirá bastante a quantidade de versões de teste lançadas e seus estágios de candidatas à final, ao contrário do que tradicionalmente faz.

Há algum tempo, a Microsoft revelou uma previsão de lançamento para o início de 2010, o que significa que ele deverá estar pronto e indo para produção ainda no final de 2009. Enquanto isso, a Apple pretende lançar o Mac OS X 10.6 Snow Leopard até o meio do ano que vem.

[Via: Ars Technica.]

Posts relacionados

Comentários