Yahoo! desiste de se manter independente: agora quer voltar a negociar com a Microsoft

“Para este dia, eu diria que a melhor coisa para a Microsoft é comprar o Yahoo!”, foi o que Jerry Yang, fundador e atual CEO do Yahoo!, disse ontem numa aparição pública no Web 2.0 Summit, em San Francisco.

É difícil entender a sua declaração, levando em conta que o Yahoo! recebeu uma oferta de quase US$45 bilhões da empresa de Steve Ballmer, e as propostas da gigante de softwares foram negadas várias vezes pela empresa, que chegou até a fazer uma parceria de anúncios com o Google nos últimos meses.

Quando questionado se o valor de venda seria na mesma faixa do que foi oferecido pela Microsoft anteriormente, Yang disse: “Ah, não. Pelo preço justo, não importa quanto.”

Parece que as suas palavras são preocupantes, mas não é para menos, já que a situação do Yahoo! está, de fato, preocupante. A previsão é que haverá um corte de 10% na equipe da empresa, sem falar que o valor das ações está em torno de US$14 no momento. Sem dúvida, a oferta de US$31 por ação feita pela Microsoft em fevereiro seria bastante interessante no momento.

Enfim, o Yahoo! está passando por um momento difícil que parece ter se agravado bastante ontem, quando o acordo de publicidade com o Google também foi encerrado. Dado o contexto, é difícil afirmar se a Microsoft, depois de tantas negativas e um anúncio oficial de desistência, voltaria a negociar com eles — ainda mais por um preço semelhante ao oferecido meses atrás.

Posts relacionados

Comentários