Mark Papermaster nega ter violado contrato com a IBM

Mark Papermaster, que assumiu na Apple a posição de vice-presidente sênior de engenharia de hardware de aparelhos nesta semana, também está sendo processado pela IBM por ter rompido um acordo de cumplicidade enquanto trabalhava lá.

Em sua resposta formal à Big Blue, ele afirma que a Apple e a sua ex-companhia não competem uma com a outra, e que seu trabalho na Maçã não possui nenhuma relação com os antigos empregadores.

A Apple começou a busca por um sucessor para a Tony Fadell na posição de liderança da sua divisão iPod há aproximadamente um ano, mas não conseguiu encontrar alguém com a mesma experiência que ele na indústria da eletrônica de consumo. Foi necessário então buscar por alguém com fortes competências tecnológicas, já que é um dos pré-requisitos para buscar uma vaga lá dentro.

Papermaster foi indicado por Bob Mansfield, vice-presidente sênior da divisão Mac. Na verdade, a sua entrada na divisão iPod só veio a ser cogitada após os lançamentos dos novos modelos em setembro, quando a Apple conseguiu tempo para se dedicar à contratação de um executivo para substituir Fadell. Além disso, era preciso alguém que se responsabilizasse pela equipe de engenharia de hardware do iPhone, que também ficará sob o comando do ex-IBM.

Por fim, o novo executivo da Apple afirma que não participará do desenvolvimento de chips para iPods e iPhones — o que gera controvérsias com o que foi afirmado por Jobs sobre a compra da PA Semi, que, assim como ele, possui experiência em processadores baseados na arquitetura PowerPC. Em vez disso, ele deverá ser apenas um gerente de produtos de uma área que está bem longe do que Apple e IBM possuem em comum.

Posts relacionados

Comentários