Google poderá demitir até 10 mil colaboradores

De ontem pra hoje, uma série de sites postaram especulações — sim, porque, assim como a Apple, o Google possui uma política de não comentar esse tipo de rumor — sobre uma demissão em massa da gigante de buscas que, supostamente, afetaria até 10 mil dos seus colaboradores.

Ok, a crise econômica está aí, o Google até mesmo já cortou os lanchinhos de graça em seus campi. Todavia, falar em 10 mil pessoas é quase dizer que a empresa cortaria um terço da sua força de trabalho, e isso contando contratos temporários, que levaria o total de colaboradores da companhia de Mountain View para cerca de 30 mil, atualmente. O número de empregados de fato do Google hoje é de 20.123, de acordo com os últimos documentos enviados à SEC norte-americana.

O Yahoo!, por sua vez, está trocando de CEO ao mesmo tempo em que anunciou um corte de 10% dos seus empregados — o que equivale a cerca de 1.500 pessoas.

No mês passado, Sergey Brin, co-fundador do Google, reconheceu que o número de empregados de sua empresa era “muito elevado” e afirmou que reduziria a quantidade significantemente. De fato, Jane Penner, porta-voz do Google, afirmou no início de novembro que as contratações do Google desaceleraram, mas não pararam. Quem sabe, foi uma maneira sutil de descrever o rumo que as coisas estão tomando.

O indiscutível é: a crise econômica mundial atingiu o Google em cheio e muitos rodarão. Resta saber se esse número será alto assim ou, quem sabe, se ao menos um zero poderá ser tirado do final da conta, 1.000 ou 2.000, quem sabe — o que já seria bem ruim.

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…