De graça, até injeção na testa! XIX

Você não suporta mais ouvir falar de Natal? Jura como vai se matar, se mais uma propaganda de shopping center te convidar para ver “a maior decoração de Natal da cidade”? Quer ir prá Bósnia só pra não ter que ver aquele pessoal da sua família que você detesta? Seus pobremas acabaram! A iTunes Store traz hoje uma seleção de músicas de Natal diferentes, que vão te oferecer a chance de fugir dos sininhos, anjinhos e consumismo apocalíptico que cercam esta data tão desvirtuada — infelizmente. E mais: o vídeo de hoje está de morrer! 😛 Vamos à seleção?

Toda semana, encontramos uma faixa de um artista ou banda de que gostamos e a trazemos até você, gratuitamente, como nosso Single of the Week. Estamos ofertando grandes destaques natalinos por enquanto, sendo que esta aqui é uma canção original escrita por Melissa Etheridge, tirada de seu novo álbum, A New Thought For Christmas. Nada de sinos pequeninos nesta faixa, aqui temos o sentimento puro do rock no melhor estilo mundano, que é o que Melissa faz de melhor.

Deixemos um pouco de lado o meme pétreo de canções natalinas cantadas por querubins e corais. Não deixa de haver um pouco de besteirol na letra de “Christmas in America” (link para a iTunes), principalmente por culpa de um pouquinho de ufanismo e ar de protesto, algo que me tira do centro — deve ser esta a intenção. Devo dizer que a Mel produz um senhor som, bem na linha “antiga”, como se Céline Dion e Barbra Streisand pegassem um violão — ui! Devo dizer que esta não é uma faixa obrigatória, necessária, mas é bem gostosinha de ouvir e, apesar de fazer parte de um álbum natalino “for the rest of us” (segundo ela…), é atemporal o suficiente para ser ouvida em qualquer época do ano. Afinal de contas, não é preciso esperar 25 de dezembro para celebrar a paz, né? Para checar mais faixas completas do audaz álbum da Etheridge, veja o perfil dela no MySpace. Se você curtiu esta faixa, não vai se decepcionar com as outras. IMHO: 3/5 Por uma mensagem de Natal sem pinheirinhos ou corais de igreja… think different!

Nosso Discovery Download põe em foco um gênero diferente a cada semana, oferecendo uma faixa gratuita que julgamos merecer sua atenção. Junto com os companheiros J.D. Andrew e Michael Wayne Butler, o ator vencedor do Oscar Billy Bob Thornton integra o trio conhecido como The Boxmasters. Com um toque de honky-tonk, outro de rock sulista britanizado e uma boa quantidade de espírito natalino, os Boxmasters nos trazem uma faixa de fim de ano original — “Slower Than Christmas”.

Centrados num estilão meio country, meio boy-band da década de 60 — idade atual, inclusive — este trio não é maravilhosamente perfeito em “Slower Than Christmas” (link festivo para a iTunes). Não são tão ruins, também, em termos sonoros: eles fazem tudo direitinho e posso dizer que é uma faixa “ok”. Porém, é perfeitamente possível passar por cima do lugar-comum sonoro e colocar a faixa numa categoria à parte, se você não gostar do Natal. Isso mesmo: uma canção natalina para quem odeia as decorações, árvores e clima de jingle-bell. Basta dizer que, para colocar numa faixa o verso “deveria ser algo vindo direto do céu, mas não pra mim: é o inferno na terra” é preciso ser doido de pedra corajoso e merecer um apedrejamento na frente da igreja respeito. Quem já teve que organizar uma festa de Natal para a família inteira e mais alguns desafetos sabe do que eles estão falando… Em suma: os aspectos sociais natalinos mais sombrios estão resumido nesta faixa. Para mais ironias do tipo, o perfil dos caras no MySpace dá um gostinho do que eles são capazes.  IMHO: 4/5 Um ponto a mais por dizer a verdade 100% livre de eufemismos!

Toda semana, encontramos uma faixa de um artista ou banda que está na crista do sucesso e a trazemos a você, gratuitamente, como nossa Canción de la Semana. Filho da lenda do jazz latino, Willie Bobo, Eric Bobo já passou um tempo tocando com Cypress Hill e os Beastie Boys. Seu álbum solo conta com colaborações de Cypress Hill, Tony Touch e do primeiro e único Kemo the Blaxican, da Delinquent Habits. Esta faixa em particular, cheia de baixos, recebeu uma mãozinha de Outthere, Minus P e Unknown, mas funciona até bem com seu ritmo sujo e sombrio — misturando uma linha de baixos do funk propulsivo com percussões até os ossos.

Isso é uma resenha ou um currículo? “Filho de Fulano, toca com a participação de X, Y, Z, o resto do alfabeto…” Se a qualidade da faixa não fosse passável, eu diria que a iTS estava querendo promover “Muevelo” (link para a iTunes) simplesmente na base do pistolão. Nem precisava tanto: apesar de não ser uma faixa para “pirar o cabeção”, esta canção é até competente no ritmo e na integração deste com os vocais. Que, para variar no estilo hip-hop, são paupérrimos, mas não destroem a audição — tic-tic-tic-toc, alguém? Se sua conexão for muito boa, o perfil do Bobo no MySpace vai colocar sua paciência à prova, pois tem altos conteúdos pesados por lá. Bem mais leve é o site oficial: se você curtiu muito o som do Bobo, lá dizem que você pode baixar o encarte do álbum em PDF direto da seção de downloads. Só esqueceram de colocar os links nos cantos… 😛 IMHO: 2/5 Com arranjos um tanto repetitivos, mas de ritmo agradável com direito a letra bilíngue gangsta.

Sexuality é o primeiro álbum de estúdio de Tellier produzido por alguém que não ele. Quando de Homem-Cristo foi chamado para produzir o álbum, ele sentiu-se elogiado e imediatamente aceitou o convite. Ele expressou que Tellier “é talvez o melhor cantor e compositor da França, atualmente” e sentiu que o álbum era um dos poucos esforços colaborativos nos quais ele seria capaz de contribuir de forma única e significativa. “Se você sente a coisa e percebe algo criativamente interessante, então é possível”. O encontro profissional prévio dos dois foi durante a produção do filme Daft Punk’s Electroma, no qual o Daft Punk pediu o uso da música de Tellier “Universe”.

[Adaptado do artigo sobre o álbum, na Wikipédia.]

Você já viu “Borat”? Você gostou de “Borat”? Se sua resposta for “sim”, pode ir baixar “Divine” (link barbudo para a iTunes) sem medo de ser feliz: estou certo de que você vai adorar. Se não, economize seu tempo, pois este clipe é 100% do mais puro besteirol nonsense destilado até atingir um teor tão alto que chega a desafiar a Ciência. Sério… ou melhor, qualquer antônimo para “sério”. Seja pela cara barbuda, pelo guarda-roupa ou arranjos retrô, pelas locações estranhas, pelas participações de moças vultosas ou pela hilária edição, este vídeo clipe vai fazer você querer morrer. De rir ou de chorar, vai depender do seu gosto. Como música, “Divine” até que se sustenta mais ou menos bem, mas tenho certeza de que, com seu arzinho de balada da década de 50,  ela não é o maior ponto de venda deste clipe. It’s all about the video, baby! E nem se incomode de procurar pela página oficial do cara: ela é só um caminho para o perfil do doido no MySpaceIMHO: 2/5 Eu não curti muito Borat, mas o francês aqui tem seu chalme.

Bem, por enquanto ainda não há um método infalível para a criação de novos perfis na iTunes Store norte-americana e aproveitar estas ofertas. Mas, caso você já possua o seu, semana que vem trarei mais comentários sobre novas faixas 0800! Até lá. 😉

Caso você não seja cadastrado na iTS estadunidense, recomendo a leitura… deste post. 🙁

Posts relacionados

Comentários