São Paulo testa zona azul eletrônica

Desde a última segunda-feira, a Prefeitura de São Paulo testa um novo sistema de estacionamento rotativo pago, conhecido como Zona Azul. A partir de agora, os motoristas que estacionarem seus carros em ruas dos bairros Cidade Jardim e Jardins poderão comprar créditos de Zona Azul pelo celular.

Publicidade

A idéia da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) é de que os usuários tenham à disposição alternativas ao talão de papel, que não deixará de existir. Cada uma das duas tecnologias será testada em bairros diferentes.

Nas ruas da Cidade Jardim, o sistema é mais simples. O motorista liga para um telefone fixo, faz um cadastramento, fornecendo CPF e dados do cartão de crédito, e compra por R$18 o equivalente a 20 créditos de Zona Azul. Para gastá-los, basta ligar para o mesmo telefone e informar o código da vaga. A contagem de créditos é feita a cada 30 minutos, até o término das duas horas limite ou até o motorista ligar informando que deixará o local.

Publicidade

Já para estacionar numa das vagas oferecidas nos Jardins o motorista terá de instalar um aplicativo em seu telefone celular. Isso poderá ser feito enviando uma mensagem SMS para a empresa responsável pelo sistema ou baixando o programa na internet. A compra de créditos é parecida com a utilizada no sistema pré-pago de telefonia móvel. O motorista tem de adquirir um cartão de recarga e digitar no celular o código de série. O cartão com R$20 de créditos, para dez horas de uso, também custa R$18. O número da placa do veículo e da vaga são digitados no próprio aplicativo e enviados automaticamente para o sistema.

Estima-se que o controle eletrônico da Zona Azul permitirá que a Prefeitura monitore a movimentação de veículos em boa parte das 33 mil vagas distribuídas pela cidade, sendo possível, assim, planejar o corte e a ampliação do sistema de estacionamento. A Prefeitura pretende expandir a compra eletrônica para toda a cidade até o fim de 2009.

Publicidade

Para mim, que enfrento diuturnamente o trânsito desta cidade (para os senhores terem uma idéia, quando saio do meu trabalho, às 18 horas, levo em média de 1h40 a 2h para percorrer os 11km que separam o prédio do banco de meu apartamento), seria mais interessante a prefeitura utilizar o máximo possível de recursos tecnológicos para fazer o trânsito fluir, pois parados os carros já estão há muito tempo.

[Via: CET-SP.]

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…