Mais sobre Snow Leopard: uso amigável do sistema de arquivos ZFS e separação de drivers de impressoras estão previstos neste lançamento

Aos poucos, vão surgindo detalhes de mais mudanças internas que virão na próxima versão do Mac OS X. O AppleInsider trouxe recentemente várias informações sobre duas novidades encontradas internamente por desenvolvedores ligados aos planos da Apple com o Snow Leopard, relacionados ao já anunciado sistema de arquivos ZFS e à forma como o sistema lida com drivers de impressoras.

Publicidade

Snow Leopard

Criado originalmente pela Sun e protegido por iniciativas de código aberto, o sistema de arquivos ZFS apareceu pela primeira vez no Mac OS X 10.5 Leopard. No entanto, seus recursos atualmente são bastante limitados, impedindo os usuários de criar diferentes “volumes” de armazenamento e usá-los para a gravação de dados com uso de vários atributos de segurança e maior performance. Contudo, é fato que uma instalação manual da versão mais recente do utilitário ZFS para Mac habilita essas opções, porém elas apenas estão disponíveis por meio de linhas de comando.

Disk UtilityAlém disso, o uso de drives formatados em ZFS pode trazer algumas limitações para o Finder, como o fato de não ser possível esvaziar o lixo ou desconectar dispositivos ligados a um volume de armazenamento, a não ser pelo uso de linha de comando. As fontes ligadas ao desenvolvimento do novo Mac OS X alegam que o novo sistema de arquivos será implantado por completo, e todos os seus recursos estarão acessíveis pelo Finder — para esvaziar o lixo e ejetar dispositivos — e pelo Utilitário de Disco — para formatação de HDs e criação de volumes em ZFS.

A única questão ainda não esclarecida sobre o novo sistema de arquivos é se ele será suportado nas duas edições do Snow Leopard. Enquanto o material divulgado oficialmente pela Apple sugere que ele apenas estará disponível na edição Server, muitos acreditam que ambas terão suporte total, mesmo que ele chegue depois à edição cliente, por meio de uma atualização de software.

Publicidade

Quanto às impressoras, a Apple deverá colocar um ponto final na instalação automática de uma montanha de drivers para milhares de modelos de periféricos. Ao invés disso, será instalado um subconjunto de dispositivos suportados e apenas os drivers para os modelos de impressoras que estiverem (ou estiveram, no caso de não ser uma máquina nova) conectadas ao Mac.

A ideia de montar um subconjunto com todos as impressoras suportados no sistema — mesmo que os drivers para todas elas não estejam instalados — é conseguir detectar um novo modelo quando ele for conectado pela primeira vez via USB ou for reconhecido na rede via Bonjour. Uma vez que ela estiver reconhecida, o sistema abrirá o Software Update e baixará automaticamente o driver necessário para que ela funcione.

Software Update - Drivers de Impressora

Para o usuário final, o que muda é só o fato de o sistema ter de se conectar à web para baixar o driver correto automaticamente, em vez de ele já estar instalado. Do resto, tudo continua igual, pois o sistema continua reconhecendo tudo que você conecta ao seu Mac. A melhor parte é que isso elimina uma tremenda quantidade de espaço em disco, o que na teoria é mais um esforço para tornar o sistema mais leve, sem perder a sua eficiência.

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…