E os netbooks começam a “matar” o Windows aos poucos

Exemplos de netbooks populares no mercado

Em função da baixa demanda por desktops e notebooks de alto custo devido à crise, as vendas de PCs estão em queda livre nos Estados Unidos.

De acordo com o último relatório do IDC relativo ao quarto trimestre de 2008, foi registrada uma queda de 17% nas vendas de PCs em relação ao anterior — considerando o total de processadores comercializados no período — e 11,4% em relação ao mesmo período de 2007. Esses dados ficam ainda piores se desconsiderarmos o total de chips Intel Atom que foram vendidos: ignorando as vendas de netbooks, a queda nas vendas foi de 21,7% em relação ao terceiro trimestre e de 21,6% em relação ao Natal de 2007.

Exemplos de netbooks populares no mercado
Exemplos de netbooks populares no mercado

A queda sequencial observada nessa última pesquisa foi a pior desde 1996, quando a empresa de consultoria passou a monitorar as vendas de chips para PCs. Como a demanda por desktops e notebooks de alto custo caiu devido à enorme restrição no poder de compra dos consumidores, a adoção do Windows Vista despencou, enquanto netbooks continuam sendo vendidos em rítimo estável — muitos deles rodando distribuições Linux, e não o sistema da Microsoft.

Já no mundo dos Macs, as vendas aparentam continuar estáveis, mesmo sem a Apple oferecer um netbook na sua linha. De fato, ela vem resistindo à crise muito bem, principalmente depois de apresentar resultados financeiros bem acima do esperado por vários analistas.

Mas apenas um diferencial está mantendo as vendas da Maçã estáveis: o Mac OS X Leopard. Se alguém decide considerar um Mac como computador novo, conta com uma linha de produtos enxuta que diminui bastante as possibilidades de escolha. E Tim Cook, COO da empresa, já anunciou que ela não está fazendo mais que observar como os portáteis de baixo custo estão reagindo ao mercado.

O mesmo não acontece com o lado da Microsoft. A queda na venda de PCs, minimizada pelo sucesso dos netbooks, está fazendo o Windows perder espaço para várias distribuições Linux em máquinas mais baratas, adequadas ao poder de compra dos consumidores nos tempos de crise.

Ainda é possível achar um netbook com Windows XP, isso é fato. Mas e quando ele deixar o mercado permanentemente? Será que o Windows 7 vai conseguir preencher essa lacuna? O Linux começará a tomar espaço da gigante de Redmond? A Apple se interessará por esse setor? Creio que o mínimo que as grandes empresas de tecnologia devam fazer em um momento tão dedicado é repensar o que os consumidores querem, baseando-se no quanto eles são capazes de desembolsar por isso.

Posts relacionados

Comentários