Resenha: djay, software de mixagem de músicas no Mac (com vídeo)

Caixa do DjayNa última Macworld Expo, em San Francisco, conheci um software para mixagem de músicas no Mac que me deixou boquiaberto. Eu não conhecia nada parecido no mundo Apple e prontamente fiz contato com a sua fabricante para que pudesse testá-lo e avaliá-lo aqui no MacMagazine.

Falo do djay, da algoriddim. Quem mexe ou gosta desse tipo de coisa com certeza já deve conhecê-lo, mas, assim como eu, creio que muitos de vocês nunca nem sequer tenham ouvido falar do programa, até agora. Apesar de ser leigo no assunto, creio que a solução não é a mais profissional que existe no mercado, mas em sua versão atual (2.3.1, lançada há poucos dias) ela já é super completa.

Totalmente integrado ao iTunes, o software de DJ (também conhecido como disc jockey ou simplesmente deejay) transforma o Mac numa mesa completa de mixagem de faixas, contando com duas turntables virtuais, totalmente interativas.

Djay 2.3.1

O software pode ser controlado ao vivo (suportando comunicação simultânea das saída de áudio para caixas de som ou fones de ouvido) ou não, já que possibilita a gravação e reprodução de mixes, manual ou automaticamente. Se a pessoa quiser, pode ligar o “Automix” e nem sequer fazer nada, o que torna a experiência de ouvir músicas ainda mais interessante.

Recentemente, o djay passou a se comunicar com o Nicecast, da Rogue Amoeba. Isso significa que mixes podem ser compartilhados e transmitidos online para ouvintes em todos os cantos do mundo, inclusive integrado com algumas rádios virtuais bastante famosas.

Apesar de oferecer uma bela interface totalmente controlável via drag & drop, o djay conta com diversos atalhos de teclado e ainda é compatível com os trackpads multi-touch dos laptops mais recentes da Apple. Isso significa que é possível ajustar a velocidade e o pitch da música arrastando três dedos para cima ou para baixo, por exemplo.

E mais:

  • Ícone do DjayExportação do histórico de músicas reproduzidas como uma lista (playlist) do iTunes ou em formato PDF;
  • Puxa todas as capinhas de álbuns (album artwork) diretamente do iTunes e as coloca por cima do vinil virtual na turntable;
  • É compatível com todos os formatos reproduzidos pelo iTunes, incluindo músicas protegidas da iTunes Store;
  • Oferece um microfone virtual com gravação em tempo real;
  • Tem undo/redo total, caso você precise desfazer ou refazer qualquer ação de mixagem, entre outros.

Falar de um software desse tipo _pede_ um vídeo de demonstração. 🙂 Portanto, aqui está:

Devo dizer que, mesmo para alguém inexperiente como eu, o programa é facílimo de usar e, mesmo com diversos recursos — alguns bastante avançados —, consegue oferecer uma interface simples, direta e funcional. Aliás, eu gostei tanto de brincar com ele que vou até começar a me aventurar como DJ Fischmann nas horas vagas, hehe. 😉

O djay tem preço sugerido de US$50 e pode ser baixado imediatamente do site da algoriddim. Uma versão demo está disponível para download e funciona com algumas restrições por 10 dias.

Posts relacionados

Comentários