MIT trabalha em chips de grafeno que chegam a 1.000GHz

Você já ouviu falar em grafeno? Eu também não. De acordo com a Wikipédia, trata-se de “um material [descoberto em 2004] encontrado no grafite e em outros compostos de carbono”, e foi ele a escolha do Massachusetts Institute of Technology (MIT) para uma futura geração de chips de computador. Pesquisas mostram que a tecnologia possibilitará velocidades de processamento inimagináveis.

Publicidade

Graphene chip of MIT

O estudo atual mostra que poderá ser criado um multiplicador de frequências, funcionando para dobrar um sinal elétrico e, consequentemente, dobrar a velocidade do clock de um processador. A ideia não é nova, mas a sua aplicação no grafeno é.

Quer saber de números? Os novos chips (cuja espessura não mede mais que um átomo!) poderão rodar entre 500GHz e 1.000GHz (ou 1THz — terahertz), um salto pequenininho em relação aos atuais, que chegam a no máximo 5GHz. E, de acordo com o MIT, poderemos ver uma versão comercial da tecnologia já nos próximos dois anos. Uau!

[Via: InformationWeek.]

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…