Acumulação ilegal de cargos faz FTC investigar Apple e Google, por temer formação de truste

Brasão da FTC

FTCÉ nisso que dá, ter dois diretores em comum… Segundo Ato Clayton Antitruste, de 1941, duas empresas rivais não podem ter membros em comum nas suas diretorias, caso isso traga prejuízo à concorrência entre elas. Os nomes em questão são Eric E. Schmidt, chefe executivo do Google, e Arthur Levinson, antigo CEO da Genentech. A presença de Schmidt em Cupertino, já discutimos há quase um ano, aqui no MacMagazine.

Apesar de uma investigação por uma agência governamental reguladora ser sempre agourenta, dificilmente a investida da Federal Trade Comission (FTC) trará grandes problemas: em casos como este, tudo costuma se resolver pacificamente quando os diretores em comum das empresas abrem mão de um dos cargos. É só os caras optarem e todos sairão felizes. O The New York Times noticiou a investigação ontem, mas nenhuma das partes envolvidas quis comentar o fato.

Em fevereiro, quando foi nomeada para cuidar do departamento responsável por situações de antitruste, Christine Varney já expressava estar de olho na gigante de buscas e a proximidade entre o Google e a administração Obama (Schmidt é conselheiro de ciência e tecnologia) não influenciará investigações pertinentes. Se fosse no Brasil…

[Dica do Rodrigo, do Fábio Kafrouni e do Roberto Lima, obrigado!]

Posts relacionados

Comentários