Citigroup afirma que distribuição do iPhone via múltiplas operadoras é inevitável

Mais cedo ou mais tarde, a Apple passará a distribuir versões do iPhone para mais operadoras nos Estados Unidos (e no resto do mundo) — afirmam analistas do Citigroup. A parceria com a AT&T foi muito produtiva para a firma de Cupertino, mas seu contrato está terminando e, segundo eles, não há razão para acreditar que a Maçã não se beneficiaria de uma distribuição mais ampla do seu smartphone.

Steve Jobs com iPhone

O analista Richard Gardner e seus colegas Michael Rollins e Jim Suva liberaram ontem à tarde uma observação de pesquisa afirmando que é “altamente possível” que a Apple passe a trabalhar com mais operadoras em 2010 ou 2011. Nos EUA a adição mais óbvia seria a Verizon Wireless, mas acordos com Sprint e T-Mobile não estão descartados.

O curioso é que eles citam que uma migração para a tecnologia 4G LTE também seria desnecessária, visto que criar um iPhone CDMA ajudaria a simplificar sua entrada na China e Índia, além de funcionar como uma boa defesa contra Palm e Research In Motion (RIM), duas das grandes concorrentes da Apple no segmento. Ambas fabricam aparelhos GSM e CDMA já há bastante tempo.

Confira aqui 10 razões pelas quais a Apple cortará seu acordo exclusivo com a AT&T.

Posts relacionados

Comentários