Pesquisa suíça mostra que Apple e Opera estão atrás de Google e Mozilla em atualizações

Segurança na internetMuito se fala sobre recursos extras, performance, mecanismo de renderizações de páginas, entre outros, mas como as grandes desenvolvedoras de navegadores se comportam em relação a atualizações?

Bom, segundo uma pesquisa do Instituto de Tecnologia Federal da Suíça (ETH Zurich) — intitulada Why Silent Updates Boost Security (algo como Por Que Atualizações Silenciosas Contribuem Para Segurança) —, Google e Mozilla estão à frente da Apple e da Opera.

A pesquisa consistiu em análises de registros de acessos nos próprios servidores do Google na Suíça, identificando as versões de browsers mais usadas pelos internautas. Concluiu-se, portanto, que usuários do Safari e do Opera, em sua maioria, costumam rodar versões desatualizadas dos softwares.

No caso do navegador da Maçã, especificamente, usuários rodando a sua versão 3.2 são obrigados a atualizar o próprio sistema operacional (tanto o 10.4 Tiger quanto o 10.5 Leopard) para que possam obter um update do Safari, o que dificulta e atrasa o processo de patching. Três semanas após o lançamento do Safari 3.2.1, por exemplo, apenas 33% dos usuários haviam-no instalado.

No geral, 45% dos internautas não rodam as últimas versões disponíveis dos seus browsers preferidos, algo que preocupa bastante os pesquisadores, principalmente no quesito segurança. Quanto mais alguém demora para instalar cópias de programas protegidas, mais chances atacantes têm de explorar brechas divulgadas publicamente.

Os dois que se deram melhor na história foram Firefox e Chrome. Em junho do ano passado, 83% dos usuários do navegador da Mozilla estavam usando a sua última versão disponível. Já o método de “updates silenciosos” implementado pelo Google — que não pode ser desabilitado e, por isso, foi alvo de críticas por muitos — provou-se a melhor escolha para garantir a segurança das pessoas.

O relatório excluiu o Internet Explorer, da Microsoft, porque seu user agent não revela a versão que o usuário tem instalada no computador. Pena, agora eu fiquei (muito) curioso.

[Via: Macworld UK.]

Posts relacionados

Comentários