Walt Mossberg analisa Quickoffice para o iPhone

O colunista de tecnologia do Wall Street Journal, Walt Mossberg, analisou nesta semana a suíte Quickoffice, lançada na iPhone App Store no dia 18 de abril. Em suma, ele considera o software algo indispensável na plataforma, mas não recomenda a sua compra por agora, visto que ele ainda tem muitas falhas.

O que ele cita como negativo:

  • Ausência de um equivalente do Microsoft PowerPoint no pacote, que só edita textos (Word) e planilhas eletrônicas (Excel);
  • Impossibilidade de abrir um documento recebido via email no Quickoffice;
  • O processador de textos não tem auto-correção nem corretor ortográfico;
  • A presença de cut, copy & paste é fantástica, mas não funciona em planilhas.

Ainda assim, o Quickoffice já é um bom quebra-galho e, segundo Mossberg, oferece uma boa compatibilidade de arquivos quando visualizados pelo computador. O legal é que a concorrência vem , então as coisas devem melhorar ainda mais.

Posts relacionados

Comentários