Disco virtual: existem alternativas?

Disco virtualNada é mais legal do que ter um disco virtual. A ferramenta é extremamente prática porque exige exatamente a mesma metodologia do “arrastar e soltar” para mover arquivos já utilizada no disco rígido convencional do seu MacBook, por exemplo. A pergunta que fica é: quais alternativas realmente existem?

Essa análise focou-se em procurar principalmente alternativas não triviais, como o Dropbox (o melhor, sem dúvida!) e o Syncplicity. Serviços como o MobileMe e o MacHighway não entraram também porque seriam mais de opções multisserviço do que propriamente discos virtuais.

Jungle Disk e Amazon S3

O Jungle Disk é uma interface, ou melhor, um simplificador do serviço de armazenamento em nuvem da Amazon.com, o Amazon S3. Desde a inscrição no serviço até o seu uso, tudo é muito, muito simples.

A proposta do Jungle Disk nada mais é do que montar o espaço do Amazon S3 como um disco no Mac OS X. Não se pode desmerecer os seus “dotes extras”: checar chaves de segurança com o Amazon, oferecer uma interface web e permitir que uploads sejam paralisados sem perder todo o trabalho prévio. Tudo isso por US$2 mensais.

Configuração de disco virtual do Jungle DiskPara cada gigabyte consumido no Amazon S3, a gigante, agora também do cloud computing, cobra algo em torno de US$0,15 até os incríveis 50TB. A transferência de cada gigabyte custa US$0,17 até 10TB (ou US$0,03, até 30 de junho deste ano). Cada requisição de arquivo custa US$0,01 (para upload e download). Confira todos os preços na tabela abaixo:

Preços do Amazon S3

Entre todas as alternativas, esta foi a que apresentou melhor performance. Porém, o usuário precisa estar muito acostumado a ver todos os meses alguns dólares sendo debitados no seu cartão de crédito. Detalhe: dificilmente o valor cobrado no final do mês será o mesmo do mês anterior.

LiveDrive.com

Espaço ilimitado no LiveDrive.com ?A sua principal publicidade é oferecer um espaço ilimitado. Diz também ter suporte 24 horas e uma velocidade de conexão com seu datacenter super rápida. Tudo por US$130 (ou US$56 por 100GB) por ano.

Toda a interação com o Mac OS X só pode ser feita por duas formas: FTP ou interface web. O programa de sincronização, como o Dropbox oferece, só está disponível para o Windows (e é muito bom, diga-se de passagem).

Por ser a opção mais cara avaliada, a expectativa era alta. Porém, ela foi se dissipando muito rapidamente. A velocidade de conexão em FTP é muito baixa e várias vezes a sessão simplesmente caiu.

Suporte 24h? Será?

Acionado o suporte de “24 horas”, só enviaram resposta mais de 72 horas depois. Ou seja, o SLA de resposta no mesmo dia não entrou nem na regra do “melhor esforço”. Questionados sobre quando o cliente/software para Mac será apresentado, os responsáveis pelo serviço se limitaram a dizer que ele está em desenvolvimento e não há data de lançamento definida.

O ponto alto do serviço é, sim, a sua interface web — que, guardada as suas devidas proporções, parece muito com a do Dropbox. Porém, para um serviço de mais US$100/ano, um software específico para Mac cairia muito bem.

OnlineStorage.com

Este é um daqueles serviços que você contrata não com um, mas com os dois pés atrás. Porém, ele surpreendeu com seu preço e velocidade. A OnlineStorage.com cobra módicos US$19 anuais (sim, *anuais*) para oferecer espaço ilimitado de disco virtual.

Conexão do OnlineStorage.com no Mac

A conexão com o Mac OS X é feita pelo próprio Finder, bastando conectar-se a um servidor: Go » Connect to a Server. Daí, basta apontar o serviço de HTTPS deles e pronto: jogue os arquivos nele como se fosse um disco convencional. O serviço não chega a ser o estado da arte de disco virtual, mas não decepciona frente ao preço cobrado. Nos testes por FTP, a conexão foi ainda melhor, principalmente se comparado ao LiveDrive.com.

Vale lembrar que todos os fóruns consultados depuseram de forma muito negativa quanto aos serviços, que na realidade são administrados pela Internet Services LLC. O principal comentário é que eles mantiveram débitos em cartão de crédito mesmo quando o usuário cancelou a assinatura. Por via das dúvidas, a assinatura do teste foi feita pelo PayPal, que permite o cancelamento a qualquer momento e de forma segura.

Já quanto ao suporte, ele funcionou quando o serviço apresentou problemas. Até mesmo para saber se existe uma pessoa no aclamado datacenter do serviço, foi feita uma ligação telefônica. Uma pessoa chamada “Steve” atendeu a ligação do suporte e reiniciou o servidor. Enfim, ele não apresentou mais problemas até agora.

Dica 1: ExpanDrive

Seja lá qual for o serviço de disco virtual, ainda são poucos os que oferecem um software específico para Mac. Muitas disponibilizam apenas um endereço de FTP e que o usuário fique grato por isso.

Gestor do ExpanDrive

E é aí que entra o ExpanDrive. Ele consegue montar um disco de um servidor FTP no Mac OS X como se fosse um disco rígido convencional. A ferramenta é muito simples: basta colocar as configurações básicas do servidor e pronto. O disco estará lá, no Finder.

ExpanDrive também tem suporte ao Amazon S3

Usuários do Amazon S3 também têm vez no produto. Ele tem campos para inserção da chave de acesso do servidor da Amazon.com. Falta apenas ao ExpanDrive a opção de oferecer a mesma facilidade para servidores HTTPS.

No geral, é um baita software para montagem de discos virtuais. Os interessados podem comprá-lo por US$40.

Dica 2: Twin

Muitas vezes a ideia é pegar o espaço ilimitado até mesmo para criar uma terceira opção de backup daqueles arquivos bem importantes, como é o caso de bibliotecas do iPhoto e do iTunes.

O software escolhido não só para fazer backup, como também fazer a interação com o servidor FTP, foi o Twin. A ferramenta mostrou-se flexível porque permite o uso de servidores FTP convencionais, como também o Amazon S3 e o MobileMe.

Gestão de diretórios do Twin

A facilidade do Twin consiste na sua usabilidade: escolha o diretório/arquivo a ser guardado, senha (se aplicável) e destino. Para os mais detalhistas, é possível até mesmo escolher o tamanho dos “arquivinhos” que o software criará — ele quebra o backup em dezenas de arquivos de 4MB, por exemplo.

Granularidade de backup do Twin

Daí em diante, resta ter paciência para enviar 10GB para um servidor remoto, por exemplo. O backup de uma biblioteca do iPhoto (de 9,6GB) apontou para mais de 65 horas.

O custo do Twin não é pequeno: sai por US$41 (o que vale quase o pacote do MacUpdate Promo, que oferece uma pancada de programas por US$49). Só não espere que toda essa grana seja revertida também em um suporte eficiente. O caso aberto de suporte durante a produção deste texto não foi respondido ainda — já se passou mais de uma semana!

Mais opções

Certamente existem mais opções de serviços do gênero, porém nenhuma apresentou a confiabilidade de um Dropbox ou um Amazon S3. Certamente todas as alternativas devem servir basicamente como opções de espaço secundárias (caso você tenha um feedback diferente ou conheça alternativas interessantes, poste o seu comentário!).

Uma recomendação importante: não se espante se, de um dia para outro, aquele seu serviço de disco virtual simplesmente desaparecer. Logo, fique bem atento em ter sempre os seus arquivos bem guardados em outras opções.

Regras do DreamHost

Não adianta tentar contratar também um serviço de hosting web confiável, como o DreamHost, para torná-lo um disco virtual FTP. A própria empresa já está bem atenta quanto à questão e tem banido usuários que adotam esta prática (ela até já dá aos seus clientes um “disquinho” de 50GB para este tipo de tarefa).

Para quem precisa fazer backup online ainda ficam as clássicas opções, como o Carbonite e o Mozy. Ambas saem praticamente pela metade do preço do LiveDrive.com.

Posts relacionados

Comentários