Google vai mais a fundo e explica os motivos de lançar o Chrome para Mac em um estágio tão primitivo

Em um novo artigo sobre o Chrome para Mac, o Google deixou de lado os aspectos técnicos para focar-se nas razões que o levaram a liberar seu novo produto de uma forma tão primitiva para desenvolvedores. A resposta para isso salta à vista, nas palavras de Mike Pinkerton: “Ele está claramente incompleto. Claramente.” No entanto, não é a intenção do Google entregar de cara um navegador completo para desenvolvedores, e sim construir uma comunidade ao redor do projeto do browser no Mac OS X, comprometida a contribuir para torná-lo melhor rapidamente.

Chrome

Pinkerton sabe disso por conhecer bem projetos de código aberto. Como engenheiro de sistemas do Google e também líder da equipe de desenvolvimento do Camino para a Mozilla, ele deseja que isso possa ser moldado ao redor do Chrome daqui até o seu lançamento final da mesma forma que aconteceu com a desenvolvedora do Firefox e a Apple em seus browsers, há mais de cinco anos. Tudo isso seguindo os conceitos de Eric Raymond, autor do ensaio A Catedral e o Bazar, cuja principal tese é mostrar que qualquer problema em um software é fácil de ser resolvido, pois é encontrado rapidamente, e isso beneficia o usuário final.

Em resumo, Chrome e Chromium não contam com o suficiente para serem lançados com produtos oficiais, mas tudo que os desenvolvedores de software precisam para trabalhar na construção de um navegador completo já está presente nos dois. Logo, esta é a hora de mais pessoas virem trabalhar no projeto do Google, que na plataforma da Maçã ainda não demonstrou grandes esforços em desenvolvimento aberto.

No meio das suas justificativas sobre desenvolvimento aberto para Chrome, Pinkerton também deixou algumas informações sobre o futuro do beta atual: semanalmente, novos builds dele serão liberados e aqueles que já o utilizam serão atualizados automaticamente, então poderão ver os sinais de evolução, mesmo que em um primeiro momento não culmine na adição de mais funções da versão para Windows. Todos que já o instalaram podem ajudar a torná-lo melhor para o lançamento final enviando feedback para o site do projeto Chromium.

Para quem quer ajudar não sabe por onde começar, este artigo pode dar uma pequena ajuda.

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…