Apple trabalha em possibilidades de se controlar a interface do Mac OS X via movimentos do corpo

Ícone do Desktop na barra lateral do Finder

Pedidos de patente da Apple descobertos recentemente mostram como ela está trabalhando em técnicas de controle de interfaces de usuário que poderão ser aplicadas futuramente no Mac OS X. A ideia principal desses novos conceitos, dissecados em um documento de 20 páginas, é explorar a liberdade de movimentos dos usuário em relação a teclados, mouses, trackpads e outros métodos de entrada de dados semelhantes.

Patente para Controle de Interface do Mac OS X

A proposta desta patente, apesar do seu conceito simples e direto, é muito desafiadora para chegar a uma implantação bem-sucedida. Para encurtar o papo, consiste em uma câmera iSight constantemente ligada, monitorando movimentos do corpo do usuário passíveis de tradução em comandos simples, como selecionar elementos na tela, manipular objetos em três dimensões, etc.

Patente para Controle de Interface do Mac OS X

Além de se basear em movimentos livres, a solução proposta pela firma de Cupertino também é capaz de se basear em “zonas-alvo” do corpo do usuário, a fim de calibrar sua precisão em certas tarefas (mas não todas). Via software, seria possível determinar quais áreas seriam constantemente monitoradas pela câmera para entrada de comandos, como olhos, mãos e até objetos que o usuário possa estar segurando, como uma simples caneta.

A seguir, estão algumas imagens, descritas pelo AppleInsider, de possibilidades de uso da tecnologia:

Patente para Controle de Interface do Mac OS X
Foco em pontos da tela
Patente para Controle de Interface do Mac OS X
Manipulação de objetos em 3D
Patente para Controle de Interface do Mac OS X
Múltiplas operações (movimentação da chaleira, foco personalizado na tela)

Criada pelo engenheiro Kevin Quennesson, a tecnologia proposta pela patente também suportaria várias maneiras de se adaptar ao estado do usuário perante a câmera, como usar sua perspectiva para ajustar o ângulo de objetos e causar um efeito óptico para simular um espaço tridimensional mais longe ou mais próximo dele, a depender da sua distância real da câmera. Não sei se esses conceitos lembram todas as propostas do “Project Natal”, da Microsoft, mas já imaginou se um jogo para Mac fosse capaz de tirar vantagem dessas possibilidades?

Posts relacionados

Comentários