Anúncio do transplante de Jobs pode ter sido jogada da equipe de relações públicas da Apple [atualizado]

Em 20 de junho, o The Wall Street Journal revelou que o CEO da Apple, Steve Jobs, teria se submetido a um transplante de fígado há cerca de dois meses, visando a tratar complicações que resultaram do seu câncer no pâncreas passado. Segundo o jornal, isto “seria um fato, e não apenas mais um rumor”.

Steve Jobs falando

Pouco depois, foi a vez da CNBC afirmar que duas fontes confirmaram que Jobs teria mesmo passado por um transplante e uma terceira disse que seu jatinho fez um voo de San Jose para Memphis no final de março — o que coincide com um rumor de que ele teria se mudado temporariamente para lá.

Hoje pela manhã, a Apple declarou que, durante os três primeiros dias de venda do iPhone 3GS, mais de um milhão de unidades do smartphone foram vendidas. Segundo o anúncio, o próprio Steve Jobs teria afirmado que “os consumidores estão votando e o iPhone está ganhando”.

Jim Goldman, repórter da própria CNBC, afirma que, embora as ações da Apple (AAPL) tenham caído um pouco hoje, elas estão em alta se compararmos o período de uma semana. Confira no vídeo a seguir:

Com isto, alguns rumores dizem que as notícias divulgadas por ambos os jornais teriam sido uma estratégia da equipe de relações públicas da Apple. Ao que tudo indica, a data para a “liberação” da informação de que Jobs teria passado por um transplante foi calculada para coincidir com o lançamento do iPhone 3GS. Assim, o foco da atenção seria dividido e os números das vendas deixaria o mercado contente, não influenciando tanto as ações da companhia.

Muitos acreditam que, assim que voltar de sua licença médica, Jobs fará uma declaração para seus funcionários (assim como fez quando tirou a licença) informando sobre sua operação, seu estado de saúde e como será sua atuação dentro da Apple daqui em diante.

Como o mercado cada vez mais acredita na equipe de executivos da Apple, comandada atualmente por Tim Cook, é possível que Jobs volte à empresa ocupando um cargo menos importante, talvez de chairman, o que o liberaria de obrigações ligadas diretamente ao dia-a-dia da empresa. Por sua vez, Cook poderia ganhar ainda mais importância dentro da Apple, possivelmente ganhando uma cadeira na mesa de diretores como compensação por administrar a empresa tão bem quanto ele tem feito.

Por enquanto, a única afirmação oficial que temos de Cupertino é que Jobs continua com sua previsão inicial de voltar para a Apple no final de junho, e que não há mais nada para ser falado. Acredito que esta será mesmo a única palavra oficial que teremos enquanto ele não voltar de sua licença. Embora a diretoria e o mercado achem que mais informações devam ser dadas ao investidores, uma lei federal garante sua privacidade em relação à sua saúde.

Atualização (22/6/09 às 18h26): o repórter Jim Goldman, da CNBC, atualizou sua matéria afirmando que conseguiu obter a informação de que Steve Jobs realmente voltou ao trabalho hoje. Segundo ele, empregados da Apple teriam confirmado a presença de Jobs no campus da empresa. Até o momento, ele não obteve nenhuma declaração oficial da Maçã sobre o estado de saúde de seu CEO — no press release de hoje, ele ainda consta como CEO da companhia — ou sobre sua presença na empresa.

Posts relacionados

Comentários