Apple envia proposta de padrão da tecnologia de streaming via HTTP para a IETF

MakeRefMoviePelo jeito, a Apple está interessada em propagar sua nova tecnologia de streaming via HTTP para as massas, em vez de limitá-la ao QuickTime X e ao iPhone OS 3.0. A Internet Engineering Task Force (IETF), organização internacional empenhada na evolução da arquitetura de operações da internet, recebeu uma proposta completa do protocolo HTTP para transmissão de conteúdo de mídia, a fim de avaliá-lo e, futuramente, definí-lo como um padrão da indústria.

O documento foi enviado pela Apple no mesmo dia da abertura da WWDC ’09. Ela deve estar animada com o que essa nova tecnologia pode oferecer ao usuário final, deixando claro que estará integrada na próxima geração das suas soluções de entretenimento digital. Como tal protocolo pode ser implementado em qualquer servidor web, é fácil adaptar infraestruturas já existentes para transmissão de conteúdo através da novidade.

Além de descrever os objetivos, detalhar os recursos e explicar a metodologia de implantação do streaming via HTTP, a proposta de padrão também especifica as vantagens desse novo protocolo sobre o atual RTSP (Real Time Streaming Protocol), padronizado no final dos anos 90 pela Real em parceria com a Netscape. A principal delas é que ele usa o atual protocolo HTTP como base, então não existem problemas de bloqueio de conexão causados por roteadores ou firewalls. Provedores de conteúdo podem oferecer mídia nesse novo modelo de forma simples, estando confiantes de que nada irá interferir na experiência dos espectadores.

No servidor, um stream simples pode ser quebrado em arquivos menores via software (como o MakeRefMovie, da Apple, disponível para desenvolvedores registrados em seu site), por meio dessa tecnologia. Cada um deles é adicionado a uma lista de reprodução, que é entregue ao usuário para abertura da conexão com o conteúdo. Uma vez que ela é estabelecida e a reprodução iniciada, periodicamente essa lista é atualizada, incluindo novos arquivos em cadeia. Com isso, a transmissão não para, não existe latência e a reprodução é contínua, sem variações de qualidade caso a conexão continue a mesma.

Para suportar múltiplas configurações de rede, múltiplos streams podem servir de alternativas automáticas para conexões com qualidades de reprodução diferentes, podendo incluir até criptografia. Assim, se a conexão do usuário perder velocidade, o servidor automaticamente envia arquivos substitutos de qualidade menor em tempo real. Isso vai além de apenas configurar uma qualidade única de reprodução nas preferências do atual QuickTime, antes de iniciar a reprodução de um stream:

QuickTime — Streaming Preferences

A única limitação aparente dessa tecnologia são os formatos de arquivo de mídia suportados: a Apple usa na sua proposta vídeo H.264 e áudio AAC (com suporte alternativo a MP3), o que pode não ser muito interessante para certos provedores de conteúdo. Talvez isso pese contra ela na aprovação do padrão, mas como isso pode ser aprimorado no futuro, podemos considerar essa nova tecnologia de streaming capaz de se tornar muito popular em breve.

Posts relacionados

Comentários