Dr. Eric Schmidt, CEO do Google, renuncia sua posição na diretoria executiva da Apple

Saiu o resultado da conversa: a Apple anunciou hoje em um press release que o CEO da gigante de buscas, Eric Schmidt, está renunciando à sua posição na diretoria executiva da empresa (quem não sabia?). Schmidt trabalhou no quadro de diretores da firma de Cupertino por exatos três anos, mas a situação atual em que as duas companhias se encontram afetou diversas áreas onde ele podia atuar.

Steve Jobs (CEO da Apple) e Eric Schmidt (CEO do Google)
Steve Jobs (CEO da Apple) e Eric Schmidt (CEO do Google)

Steve Jobs, CEO e membro da diretoria executiva da Apple, falou no anúncio a respeito da saída de Schmidt:

Eric foi um excelente membro na diretoria executiva da Apple, investindo seus tempo, talento, paixão e sabedoria valiosos para ajudar a Apple a se tornar bem-sucedida. Infelizmente, como o Google entrou mais a fundo nos negócios principais da Apple, com o Android e o Chrome OS, a eficácia de Eric como membro da diretoria diminuirá significativamente, pois ele terá de recusar participação em mais reuniões nossas devido a potenciais conflitos de interesse. Como consequência, decidimos mutuamente que agora é o momento adequado para Eric renunciar à sua posição na diretoria executiva da Apple.

Note que em momento nenhum Jobs cita o caso da rejeição do Google Voice na App Store, que não possui tanta importância no meio de motivos mais relevantes, como Chrome OS e Android, mas que também está sendo apontado por certas fontes como um possível causador. De fato, isso é algo que a FCC está investigando por conta própria, e por enquanto não deverá ser citado por nenhuma das duas empresas.

Já faz muito tempo que Schmidt não participa de todas as reuniões da Maçã devido ao Android, que é uma plataforma móvel com o mesmo potencial do iPhone, apesar de não ser tão bem-sucedido quanto ele. Entretanto, Google e Apple também trabalharam juntas em vários produtos nos últimos três anos e, mesmo sem toda essa relação executiva, não deixaremos de ver novidades da gigante de buscas para o Mac OS X ou para o iPhone OS — a não ser que sejam barradas na App Store.

Posts relacionados

Comentários