Microsoft documenta informações técnicas sobre como portar aplicativos do iPhone OS para o Windows Mobile 6.5

Quem se cadastrou no programa de desenvolvimento da Apple para o iPhone OS sabe que uma das questões feitas por ela é especificar as plataformas com as quais você trabalhou no passado. A empresa do nosso “querido” tio Ballmer, porém, já é mais ousada: em um documento publicado na Microsoft Developer Network, ela descreve o estudo de um caso de desenvolvedor da plataforma móvel da Maçã interessado em portar seu aplicativo para o Windows Mobile.

Publicidade
Do iPhone para o Windows
Imagem: Gizmodo

A análise em questão foi feita para complementar o conhecimento de certos desenvolvedores, interessados em ingressar na loja de aplicativos móveis que a Microsoft vai abrir entre o final do terceiro e o quarto trimestre. Nela, foi utilizado como exemplo o Amplitude, um aplicativo para iPhone capaz de amplificar o áudio ao redor do usuário.

Ao que tudo indica, ele é bem difícil de ser portado, mas é interessante para o caso pois fornece uma carga de aprendizado considerável para futuros projetos (a quem interessar possa :-P). O aparelho usado foi um HTC Touch Pro, com um formato de tela diferente do iPhone (resolução de 460×640 pixels) e hardware diferenciado, então o desenvolvedor que trabalhou no projeto, Luke Thompson, teve um trabalho extra para as coisas se acertarem. Pelo menos ele reconheceu que é mais complicado trabalhar com C# (linguagem usada pelo sistema da Microsoft) do que com Objective-C (usada pela Apple).

Publicidade

Não precisamos analisar toda a documentação da gigante de softwares sobre o assunto para tecer algumas impressões sobre os seus planos. Posso até estar errado, mas, com ou sem um artigo desses para referências, teremos desenvolvedores interessados em portar seus aplicativos para Windows Mobile quando essa nova loja da empresa der as caras para os usuários. Mais interessante ainda será ver como eles tratarão de concluir esse processo mirando gadgets com diversas características, pois uma das razões que tornam o fluxo de desenvolvimento para iPhone OS simples é o fato de que os aparelhos suportados têm características semelhantes — para não dizer iguais, em algumas áreas.

Porém, mesmo com casos de aplicativos que veremos por aí rodando em mais de uma plataforma, o início do Windows Mobile Marketplace não dá sinais de que será espontâneo, assim como não foi o do Android Market — tivemos um concurso de desenvolvedores apoiado pelo Google, que por sinal está rolando também neste ano. A Microsoft oferecerá prêmios para produtos populares ou muito bons, o que ajuda a incentivar o trabalho de desenvolvedores em portar soluções para um novo ambiente, mas também limita as possibilidades de novas criações originais, capazes de nos motivar a comprar um Windows Phone.

Um consolo para isso é saber que aqueles que se sentiram frustados recentemente com a App Store terão a chance de rever títulos que adoravam em seus iPhones (ou não :-P). Enquanto isso, a Microsoft tenta evangelizar investidores dizendo que a experiência de navegação do seu browser móvel supera qualquer outra, todavia, se levarmos em consideração o desempenho da sua versão desktop, esse é um truque em que muita gente deixou de cair há bastante tempo.

[Via: Macworld.]

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…