Phil Schiller vem a público e responde ao caso de “censura” do aplicativo Ninjawords

O caso que relatamos ontem sobre o aplicativo Ninjawords pareceu ser apenas mais do mesmo na App Store, mas forçou o vice-presidente sênior de marketing de produtos da Apple, Phil Schiller, a responder via email a John Gruber, do Daring Fireball. Gruber foi quem levantou as impressões iniciais sobre o caso, mas, segundo o executivo, também exagerou na dose e fez afirmações fora de ordem, sem nenhuma relação com os critérios que realmente foram usados para marcar o aplicativo como “17+” na loja online.

Ninjawords Dictionary na App Store

Schiller diz que a Apple não rejeitou ou censurou o app por conter palavras corriqueiras com conotação sexual/violenta. Em vez disso, ele foi destacado pelo processo de aprovação porque continha palavras particulares oriundas do Wikitionary.org, consideradas “calões urbanos” por não estarem presentes em dicionários comuns e serem capazes de deixar certas pessoas constrangidas pelos significados desagradáveis.

Censurar o aplicativo como “17+” foi uma decisão tomada pela própria desenvolvedora do Ninjawords, a Matchstick, e visava apenas a tornar o processo de aprovação mais rápido. Na época, o iPhone OS 3.0 não havia sido lançado, e foi uma sugestão dos revisores de aplicativos para facilitar a vida de quem aplica restrições parentais aos aplicativos da loja.

Phil Schiller

Assim, o aplicativo chegou à App Store com a respectiva classificação etária. “Mesmo tendo o desenvolvedor censurado alguns termos, ainda permaneceram outros que foram suficientes para avaliar o aplicativo como impróprio para menores”, disse Schiller. É importante lembrar ainda que a Apple é chata com o acesso a certos conteúdos vindos da internet por aplicativos de terceiros, então isso deve ter pesado na decisão final de equipe de aprovação da loja.

Além de o email conter toda essa explicação sobre o caso, Schiller também aproveitou para deixar uma mensagem de desculpas pelo inconveniente — que eu imagino se aplicar a outros casos em que vimos o processo de revisão de aplicativos da Apple ser bastante controverso:

Os objetivos da Apple continuam alinhados com os dos clientes e desenvolvedores — criar uma plataforma de aplicativos inovadores para o iPhone e o iPod touch e ajudar desenvolvedores a produzir a maior quantidade possível de softwares de qualidade para a iPhone App Store. Apesar de nem sempre sermos perfeitos na execução do nosso objetivo, nossos esforços são feitos com as melhores intenções e, caso erremos, pretendemos aprender a aprimorarmo-nos rapidamente.

Enough said. 😛 Mas agora resta saber se veremos os resultados desse aprimoramento das atitudes da Apple na prática.

Posts relacionados

Comentários