Psystar acusa Phil Schiller de depor à justiça “despreparado”

O depoimento de Phil Schiller sobre o caso Apple vs. Psystar (dado na semana passada) não agradou muito à fabricante de clones, que fez uma reclamação formal na justiça alegando falta de preparo e indisposição do executivo para falar. A declaração dele deveria esclarecer como vender o Mac OS X em máquinas que não sejam Macs afetava a Maçã.

Psystar Open(3)

Ela não especifica momentos do depoimento de Schiller em que a acusação fica comprovada, mas pede que a Apple o prepare para depor, envie o executivo para dar continuidade à sua declaração e pague indenizações em função da conduta dele. Em uma declaração separada, a Psystar também descreveu o processo que usa para inicializar o Mac OS X nos PCs que fabrica.

Em outra nota sobre o assunto, a Apple diz que o pedido “não é nada mais do que um esforço para causar incômodo a um dos nossos mais altos executivos”, e pede que a corte os negue pela falta de coerência na acusação. Uma declaração separada também serviu para deixar claro que a desenvolvedora do Mac OS X não buscará nenhuma indenização contra a Psystar, caso o processo lhe dê parecer favorável.

Em troca, foi pedido o resguardo das informações detalhadas sobre as finanças da Apple, que segundo seus advogados devem ficar resguardadas a quem lhes for conveniente. Hoje, o chefão de tecnologia em hardware da empresa, Bob Mansfield, é um dos executivos que estão sendo ouvidos pela justiça.

[Via: Computerworld.]

Posts relacionados

Comentários