Será que a Apple falou a verdade para a FCC no caso do Google Voice?

A declaração dada pela Apple e sua parceira AT&T para a FCC na semana passada — devido ao caso de rejeição do Google Voice na App Store — foi criticada por alguns colunistas ligados ao assunto durante o fim de semana. Mesmo com os dois depoimentos estando disponíveis para qualquer um ler na íntegra da mesma forma que foram enviados à agência do governo norte-americano, ainda há quem pense que as respostas não refletem a realidade.

Publicidade

Google Voice no iPhone

Em sua opinião pessoal sobre o assunto, Kevin Duerr, um dos criadores do VoiceCentral, afirma que ela mentiu quando afirmou estar avaliando o aplicativo da gigante de buscas. Posso estar enganado, mas não lembro de a Apple ter mencionado algo do tipo aos correlatos dele. Além disso, ele acha que a implicância da empresa com o que é capaz de duplicar funções do iPhone OS (ou não) é frustrante.

“Até que ponto apps duplicam funcionalidades do iPhone?”, questionou Duerr, que também considerou mentira a afirmação de que o Voice manda informações locais dos contatos para os servidores do Google. De fato, isso foi um exagero, pois se uma empresa de tal porte age segundo preceitos éticos, o mais longe que ela iria lidando com isso seria oferecer ao usuário a possibilidade de migrar dados — ainda assim, com o devido consentimento.

Publicidade

Já Michael Arrington, do TechCrunch, citou uma série de pontos nos quais o depoimento da Apple foi falso ou incapaz de fazer com que a FCC chegue a qualquer conclusão. Ao citar “fontes ligadas ao processo de aprovação do Google Voice”, ele também diz que a empresa mentiu e não soube explicar os motivos de ter barrado a aplicativo. Em meio a isso, ele também lembra que uma das respostas do Google foi ocultada pela agência, quando perguntou qual explicação foi dada pela a Apple sobre a rejeição.

Para Arrington, a Apple tem medo de o Google ganhar muita influência no iPhone, ao substituir, com o tempo, o uso do seu número padrão do aparelho pelo do Voice. A AT&T, que não tem nada a ver com isso (na versão oficial), também teria medo, mas não pode fazer nada por ser proibida de dar pitacos na aprovação de qualquer coisa na App Store, salvo casos especiais já comentados aqui.

Se o que ele está dizendo for o que a FCC descobrir na sua investigação, ela dará parecer favorável ao Google, e o aplicativo entrará na loja. Mas, até lá, é difícil prever qual será o final disso, embora eu acredite que não pegará bem para a Apple uma acusação de falso testemunho vinda direto de um órgão do governo norte-americano.

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…