Confira informações atualizadas sobre o kernel 64 bits do Snow Leopard e benchmarks da tecnologia OpenCL

O suporte ao kernel 64 bits do Mac OS X 10.6 Snow Leopard é limitado a algumas máquinas novas da Apple, conforme eu detalhei há algum tempo. Na ocasião, avisamos que a lista antiga — já bastante limitada — mudaria até o lançamento do Snow Leopard; de fato, ela mudou, mas o número de máquinas que o suportam se tornou ainda mais restrito, veja abaixo.

Máquinas compatíveis com o kernel 64 bits

Agora, apenas Xserves, Macs Pro e iMacs produzidos desde 2008 o suportam, e ainda assim algumas máquinas devem ser forçadas a iniciar por meio dele sempre, segurando as teclas 6 e 4. Para os Xserves que já são iniciados por padrão com o novo kernel, é possível reiniciar em 32 bits segurando as teclas 3 e 2 sempre.

Não há nenhuma preferência padrão no Snow Leopard para tornar uma alteração no modo de inicialização do kernel permanente, de forma que é preciso forçar o sistema a fazê-lo em cada inicialização. Contudo, uma ferramenta que automatiza esse processo já pode ser encontrada no MacUpdate — descobrimos graças a uma dica do leitor Ruben Dias, diga-se —, além de haver sites explicando como definir isso permanentemente pela linha de comando.

CNET News também conseguiu esclarecimentos de um gerente da Apple na Austrália sobre o assunto, que caracterizou o kernel em 64 bits apenas como um modo disponível para que pouquíssimas coisas, como drivers de dispositivos, rodem tirando proveito dessa tecnologia. Fora isso, todo o resto do sistema operacional será 64 bits para quase todos os Macs Intel, e qualquer aplicativo compilado dessa forma rodará perfeitamente nessas máquinas, de forma que usuários não devem se preocupar muito com o kernel.

Muitos outros Macs são capazes de rodar o Mac OS X com um kernel em 64 bits, além dos anunciados oficialmente, o que faz dessa limitação da empresa algo mais arbitrário do que preocupações com compatibilidade. Além disso, não há como saber a fundo quais implicações existem em rodar o Snow Leopard com kernel 64 bits ou não, mas, com esses relatos recentes, isso não deve ser algo crucial para a experiência dos usuários finais, pelo menos nesse momento.

Enquanto o kernel 64 bits do Snow Leopard não mostra o seu real poder, alguns benchmarks iniciais da tecnologia OpenCL mostram resultados bastante animadores para o uso das GPUs em fins computacionais gerais. O MacRumors cita dois aplicativos que já rodam testes nessa área, comparando o desempenho de execução de determinadas tarefas em CPUs com os resultados das GPUs compatíveis com a nova tecnologia:

OpenCL Benchmark

Os menores números registrados com os testes isolados em GPUs mostram uma enorme vantagem delas em relação ao processador Core 2 Duo, usado em quase todos os Macs. Ao combinar o poder das CPUs com o das GPUs em processamento paralelo, é possível obter resultados muito melhores; contudo, certos MacBooks Pro não podem usar a GeForce 9400M e a 9600M GT ao mesmo tempo, o que impede essas máquinas de serem ainda mais rápidas.

Posts relacionados

Comentários