Instaladores, pra que vos quero?

InstallerTalvez a App Store tenha sido a melhor solução do mercado para distribuir e instalar aplicativos provenientes de milhares de desenvolvedores, no ponto de vista do usuário final. Os usuários se livram de muitas complicações comuns ao contar com um único local para navegar por produtos, escolhê-los, pagá-los, baixá-los e (ufa!) instalá-los, com toda a comodidade e segurança.

Publicidade

Nada disso, no entanto, jamais foi cogitado pela Apple para o Mac OS X (graças a Deus, da minha parte). Venhamos e convenhamos: para você ou para mim, que conhecemos o Mac há anos e sabemos o que fazer e o que não fazer, algo como a App Store não faz falta — não que algo como o Bodega não caia como uma luva para melhorar alguns pontos de distribuição, mas realmente um local centralizado para apenas conhecer milhares de programas não faz falta.

É daí que vem o processo de instalação de softwares proposto pela nossa querida (ou não) Apple, que teve seus principais pontos muito bem explicados nessa vídeo-aula. “O quê? Não é só abrir uma imagem de disco e arrastar o binário para a pasta de aplicativos? Como alguém pode errar isso?” Bom, existem usuários e usuários, e nós vamos olhar o que a indústria de softwares faz para distribuir seus aplicativos a todos eles.

Nem sempre o que parece fácil é fácil

É fácil baixar um arquivo .dmg, montar uma imagem de disco ao abri-lo e arrastar um binário de uma pasta para outra? Claro que é; o problema é que essa mensagem não é sempre transmitida de um jeito simples para o usuário final, onde incluímos tanto quem não se envolve tanto com o Mac OS X mas o usa há anos, quanto quem chegou à família hoje.

Veja o caso do Adium, por exemplo:

Será que é tão difícil entender a mensagem?
Será que é tão difícil entender a mensagem?

Seus desenvolvedores souberam criar uma arte gráfica legal para o fundo da imagem de disco, que explica o que o usuário precisa fazer para começar a usar o aplicativo. Há outros do tipo desse, mas independente do que se faça, ainda existem usuários que não sabem o que fazer.

O Firefox tem sido atacado por muita gente por ser complicado de instalar
O Firefox tem sido atacado por muita gente por ser complicado de instalar

Alexander Limi, que atualmente trabalha como engenheiro na equipe da Mozilla para o Firefox, comentou recentemente sobre uma pesquisa conduzida pela empresa com usuários a respeito do instalador da versão para Windows, visando descobrir o que pode afastá-los. Perto da complicação que algo do tipo pode representar para muita gente, Limi provavelmente acha que o processo de instalação da versão para Mac está precisando de muito mais ajuda, e com razão.

Os usuários nem sempre arrastam o Firefox para a página de aplicativos, segundo ele. Ou eles arrastam direto para o Dock (e esperam muito mais para iniciar, porque devem montar o arquivo .dmg sempre), ou acham que o navegador apenas roda direto da imagem de disco, isso quando não ficam arrastando o binário pra qualquer lado no HD (algo que não foi comentado por Limi, mas acontece). E o pior: parar um minuto para ler instruções na página de download parece ser impossível para esses usuários.

Instalando o Firefox 3.5: a Mozilla ensina o jeito certo de fazer
Instalando o Firefox 3.5: a Mozilla ensina o jeito certo de fazer

Vendo coisas do tipo em algo já concebido para ser simples, é inevitável que algo precisa mudar. Alguns blogueiros sugeriram ideias para o caso durante o final de semana, que convenientemente ou não cobriram todos os aspectos possíveis de se instalar um aplicativo no Mac OS X, aplicados ao Firefox. A seguir, estão algumas descrições para as sugestões dadas.

Distribuindo aplicativos em arquivos ZIP

ZIPJohn Gruber sugeriu isso em seu blog, após pensar sobre o assunto exposto por Limi. Basicamente, a coisa funcionaria como era há alguns anos: os aplicativos vinham dentro de arquivos compactados, os quais é necessário apenas extrair, dar dois cliques e pronto: eles abrem.

O bom disso é que se você abri-los da pasta de downloads (onde teoricamente seu computador recebe tudo que vem da web), eles funcionam, da mesma que é possível arrastar para o Dock. No entanto, não é conveniente deixar os aplicativos em qualquer lugar; por isso, existe a pasta /Applications/, que torna obrigatória a organização de softwares dentro dela, em vez de eles ficarem livres na pilha de downloads ou na pasta de documentos. Em resumo, ela é para o Mac o que as Home Screens são para o seu iPhone/iPod touch, na minha opinião.

Publicidade

Entretanto, quando o usuário se toca de que deveria ter mandado o “artista” para essa pasta, ele o move para lá. Até aí tudo bem, exceto quando ele faz isso durante a execução: o Mac OS X é bem estável ao mover arquivos de um lado para o outro enquanto eles estão abertos em algum lugar, mas, quando se trata de um binário, você quebra links para os próprios recursos dele, que não estarão mais onde você o abriu, e sim em outra pasta. Resumindo, o aplicativo trava.

Vendo que isso pode ser um problema sério, alguns desenvolvedores decidiram contornar isso ao programar seus aplicativos. Eles começaram a criar funções para identificar a presença deles fora da pasta padrão, sugerindo ao usuário a possibilidade de serem tirados de onde estejam. Delicious Library e The Hit List são exemplos de produtos conhecidos que possuem esse recurso; aliás, um dos engenheiros da Potion Factory até explicou recentemente como você, desenvolvedor, pode fazer para implantar um deles em seu aplicativo.

Distribuindo aplicativos em pacotes de instalação

Meta PackageO Instalador (Installer.app) foi bastante aprimorado no Snow Leopard e permite que desenvolvedores distribuam seus aplicativos em arquivos .pkg, dentro de imagens de disco ou não. É o que Alexander Limi sugeriu para o Firefox, a fim de acabar com todas as confusões que vê os usuários fazerem, através de um processo único passo-a-passo.

John Gruber, por sua vez, não vê esses pacotes como uma coisa boa para os usuários, pois eles não sabem exatamente o que o Instalador está fazendo ao manipular um pacote. Ora, digamos que essa dúvida seja meio boba: se o seu aplicativo veio em um pacote, você só pode tê-lo obtido da Apple, comprado de uma fonte da qual você possui consentimento na web ou adquirido em CD.

Desconsiderando possíveis bugs que podem existir com o consentimento da desenvolvedora nessas condições (o que dificilmente afeta o Instalador), que chances existem de ele fazer o que não deve? Apesar de parecer confiança exagerada da minha parte, eu não me preocupo com os produtos que baixo sob a forma de pacotes, pois eles vêm de fontes confiáveis. E espero que os seus também venham.

Contudo, assim como os arquivos .zip, os pacotes de instalação apresentam controvérsias: nem todo aplicativo é complexo a ponto de requerer um deles. Office, Xcode, Adobe CS4, iWork, iLife e outras suítes de igual porte podem ser distribuídas em instaladores, mas e o Firefox ou o Adium, por exemplo? Qual o sentido de fornecer um pacote para o Instalador adicioná-los ao seu Mac?

Eles podem existir nos seus equivalentes para Windows, mas no Mac ficou provado que são inúteis. Do contrário, eles não estariam sendo distribuídos em imagens de disco, como são hoje.

E agora, Batman?

O fato é que a solução perfeita para instalar softwares no Mac OS X não existe para os casos simples, apenas. O Instalador é perfeito no que faz para os apps grandes, então ele não precisa sair ou mudar. Quem causa essa discussão toda são os softwares que não precisam de um pacote de instalação com fluxo à la Windows, e esses sim precisam ter seu processo de “instalação” replanejado.

“Pelos desenvolvedores?” É claro que não. Um trabalho como o da Potion Factory sequer precisaria ser feito por ninguém dessa área. Afinal de contas, o Gruber mencionou algo importante: a Apple já resolveu isso.

Instalando Widgets do Dashboard

O que ela faz para instalar widgets, painéis de preferências, screensavers e coisas do gênero que ela não pode fazer com arquivos .app? Em qualquer lugar que eles estejam, você dá um duplo-clique neles e um alerta pede para você instalá-los ou não, movendo-os para os seus locais corretos no HD. E, se você cancelar, nada acontece, então eles não são abertos de onde estão.

Se a Apple fizer isso (e ela pode), as reclamações dos usuários e desenvolvedores vão cair significativamente. Resta saber quando…

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…