Apple quer forçar Psystar a desistir do processo relativo ao Mac OS X 10.6 Snow Leopard

A Psystar está sendo forçada pela Apple a desistir do processo sobre o Mac OS X 10.6, conforme informa o The Mac Observer. Apesar de a fabricante de clones alegar que o caso faz referência apenas à versão 10.5 do sistema da Maçã, a defesa já apresentou artifícios para provar que o Snow Leopard é um trabalho derivado, que não faz diferença no processo já em andamento.

Psystar fight Apple

A Apple tentou incluir o Snow Leopard no litígio da Califórnia, mas o juiz William Alsup negou a possibilidade de rever certos estágios do caso com isso, um direito que, teoricamente, a Psystar também não possui e pode representar um pretexto para fugir das acusações que já tem sobre si. Ela até chegou a alegar que o novo Mac OS X também não era licenciado, uma afirmação que já caiu por terra, pois a firma de Cupertino apresentou o pedido de licenciamento da versão em 11 de setembro.

Mesmo que esse cuidado não tivesse sido tomado por ela, o Snow Leopard ainda estaria protegido por direitos autorais da Apple. Segundo um advogado com quem o The Mac Observer obteve informações, a nova versão do sistema é, de fato, um trabalho derivado do Mac OS X original, do qual todos os direitos autorais e licenças cabíveis já foram assegurados.

Dessa forma, o processo na Califórnia deveria considerar a nova versão, e o da Flórida, pelas acusações apresentadas pela Psystar, deveria ser indeferido. Caso isso aconteça, a Apple ficaria em uma posição bastante favorável, mas, por enquanto, ela ainda deverá enfrentar a oferta de clones e agora também dos USB Dongles da Psystar, com todo o necessário para fazer de qualquer PC um clone de Mac.

Posts relacionados

Comentários