Apple pode estar envolvida no desenvolvimento da tecnologia Light Peak em conjunto com a Intel

Diversas ideias foram levantadas com relação ao motivo de a Intel ter utilizado uma workstation não-produzida pela Apple com o Mac OS X para demonstrar a tecnologia Light Peak em seu fórum de desenvolvedores no decorrer desta semana. Se você ficou pensando que a máquina usada era um protótipo de algum produto, sinto muito em dizer que está enganado: o hardware usado, segundo fontes ligadas ao Engadget, teria sido construído entre as duas empresas num caráter exclusivo para a demonstração da nova tecnologia.

Hack Demo da Intel

Especula-se que a Apple não apenas está envolvida no desenvolvimento da tecnologia Light Peak, como teria sido a inventora da ideia, pedindo à Intel que desse o pontapé inicial para a sua criação e promoção no mercado. Trata-se de algo que poderá surgir em futuras gerações de Macs, então não faz sentido nenhum que não haja periféricos diversos compatíveis (como o SSD usado na demonstração).

Os planos iniciais da Apple sobre o assunto datariam de 2007, quando surgiu a proposta de criação de um padrão interoperável para lidar com tarefas diversas ligadas a hardware (conectar monitores, alimentar soluções de armazenamento, FireWire, USB, etc.) em apenas uma conexão com a máquina, o que obviamente não requer apenas uma largura de banda enorme, mas também a maior velocidade possível. Isso explica muita coisa — como a morte da FireWire 400 e a falta de interesse da Apple em trabalhar com a FireWire 3200 ou com a USB 3.0, esta última uma criação da própria Intel.

O que o Engadget sugere é que chegará o dia de a Apple incluir apenas portas Light Peak nos seus computadores, pois elas são capazes de lidar com qualquer necessidade de conexão. E isso não deverá demorar muito para acontecer — mais precisamente, nos lançamentos do final do próximo ano —, e não afetará apenas Macs, mas também iPods e iPhones.

Light Peak em gadgets da Apple

Uma das ideias propostas para o uso da Light Peak em dispositivos móveis pode ser conferida na imagem acima. Com ela, teoricamente seria muito mais fácil usar um gadget da Apple com alta velocidade para sincronizações com o iTunes ou para gerar imagens de alta definição em uma TV. O estranho é que a Intel não está por trás de nada que compõe os iPods/iPhones atualmente, mas diagramas como o da imagem acima ainda representam ideias possíveis.

Posts relacionados

Comentários