Steve Ballmer, CEO da Microsoft, chama Safari e Chrome de “erros de arredondamento”

Em mais uma parte da entrevista de Steve Ballmer para Michael Arrington, do TechCrunch, o CEO da Microsoft falou sobre navegadores e sistemas operacionais. O foco da conversa, obviamente, foi a concorrência do Windows 7 e do Internet Explorer 8 com as ofertas de outras empresas, como Apple e Google. Um dos ataques feitos pelo executivo às duas empresas realmente não pode ser negado: ambas estão oferecendo um browser pré-instalado em seus sistemas operacionais, algo que vem gerando críticas bastante negativas pelo mundo, mas que afetam apenas a Microsoft.

Steve Ballmer falando na CES 2009

Ballmer, assim como muita gente no Google, também pensa que a distinção entre “browser” e “sistema operacional” já caiu em desuso há muito tempo, mas ele não interpreta isso jogando todos os aplicativos nativos em uma lista de coisas dispensáveis. Assim como Marc Andreesen afirmou no final dos anos 1990, a gigante de buscas quer fazer com que os usuários vejam o Windows como um conjunto de componentes irrelevantes para o dia-a-dia com computadores, algo que estaria fundamentado basicamente na internet. Mas o Chrome, assim como o Safari, é um “erro de arredondamento” para o CEO da Microsoft.

No mundo dos navegadores abertos, apenas um não parou de atacar o Internet Explorer desde o seu primeiro dia de vida: o Firefox — um aplicativo que é mais novo que o Safari no Mac OS X, inclusive, e que conquistou usuários sabendo cobrir alguns dos muitos buracos do seu principal concorrente. Em nenhum momento, contudo, Ballmer desmereceu o trabalho de quem está por trás do desenvolvimento de outros browsers, reconhecendo que eles possuem vantagens e o Internet Explorer deve enfrentá-las.

Ainda assim, ele acredita que há concorrentes complicando muito as coisas no lado do usuário final, e ele referiu-se diretamente ao Google em dois aspectos nesse assunto. A oferta de um plugin para trazer recursos do Chrome para o Internet Explorer, algo anunciado recentemente, aparenta ser um desses aspectos, enquanto o Chrome OS e o Android (que são sistemas desenvolvidos pela mesma empresa) não conectam, em nenhum momento, o ambiente desktop com o móvel, algo que Microsoft e Apple estão conseguindo fazer aos poucos. Resumindo, falta interoperabilidade nos produtos do Google, onde o que já deveria estar começando bem não está.

Além dos comentários sobre browsers, Ballmer também teceu uma longa discussão sobre sistemas operacionais. O TechCrunch possui uma transcrição completa da entrevista: a quem se interessar vale muito a leitura (em inglês).

Posts relacionados

Comentários