Novo iMac de 27″ é desmontado pelo iFixit, revelando sua beleza interior

Ontem mesmo, enquanto faziam a desmontagem do Magic Mouse, os caras do iFixit já prometeram que o novo iMac seria sua próxima vítima. Pois bem, dito e feito: aqui está o processo de abertura e dissecação de cada parte que faz o novo desktop tudo-em-um da Apple proporcionar montanhas de AWESOME.

22-iFixit-iMac-122-iFixit-iMac-2

Logo de cara, eles revelam um podre da Maçã que ninguém notou até agora: em quase todas as imagens do iMac no Apple.com o mostram funcionando, mas sem cabo de força. Será que ele usa pilhas mágicas? Hehehe. Bem, a fantástica tela do desktop é coberta por um vidro que vai de ponta a ponta e é mantido no lugar por ímãs; todo cuidado é pouco, na hora de removê-lo — detalhe para o fato de que a unidade analisada estava com esse vidro levemente desalinhado; cadê o controle de qualidade?

Ficou também no ar a queixa de que, após mais de quatro anos, o SuperDrive do iMac já não soa mais tão “super”; tecnicamente é possível trocá-lo por um “saco de pancadas”, mas seria impossível rodar conteúdo protegido no Mac OS X — usar o Boot Camp só para ver filmes em Blu-ray, acredito, é overkill. Eu não me queixaria se pusessem um HD extra para usar com o Time Machine, tendo em vista que a conexão usada é SATA.

22-iFixit-iMac-322-iFixit-iMac-4

Outros pontos dignos de nota são: apesar de poder funcionar como um monitor externo (via adaptador não incluído, diga-se), o iMac precisa estar completamente ligado; o formato mais largo permitiu uma separação maior entre CPU e GPU, como é possível ver acima (note as baias de calor enormes), e, por conta disso, processadores Intel de desktop passaram a ser usados — iMacs anteriores eram, essencialmente, notebooks rearrumados para ficar com cara de desktops. Ah, uma curiosidade: o novo corpo da máquina é inteiramente construído em alumínio, exceto pelo logo da Apple na traseira — e é justamente por trás dessa peça plástica que fica a antena do AirPort.

Para mais detalhes e imagens levemente perturbadoras do iMac de 27″, você pode fazer uma visita ao “albergue” do iFixit. Por fim, deixo o seguinte comentário: a redução do queixo do iMac foi a melhor coisa que podia ter acontecido. Menos espaço para Post-Its, mas _muito_ mais espaço para Stickies. 😉

Posts relacionados

Comentários