Vendas do iPhone começam devagar na China [atualizado]

Só faz três dias que o iPhone foi oficialmente lançado na China, mas analistas já começam a especular sobre a performance do produto nesse tão esperado mercado para a Apple. Infelizmente, as notícias não são boas: as vendas do aparelho podem estar bem lentas.

Chineses e iPhones

O motivo é simples e já havia sido citado em análises anteriores: os preços definidos pela China Unicom não estão de acordo com o mercado local, por isso a Apple poderá enfrentar um dos lançamentos mais conturbados na história do seu smartphone. Isso por si só já é um problema, mas a coisa é ainda pior: os primeiros lotes de iPhones comercializados na terra do rolinho primavera serão entregues sem Wi-Fi, algo que deverá mudar no futuro. Por isso, muitos consumidores podem estar segurando suas compras, aguardando a versão “completa” do produto.

É claro que a Apple tem consciência total do que está rolando por lá e, diante do seu enorme interesse no mercado chinês, com certeza tomará as devidas providências quando for a hora. Diminuir preços não é algo que se faz da noite pro dia, e morrer na praia com um sem-número de aparelhos produzidos com Wi-Fi capado também não será nada legal pra ela, mas talvez necessário.

Apple e China Unicom não divulgaram números de vendas, mas já se sabe que o iPhone estava à venda em pelo menos 2.000 localidades espalhadas pelo país na última sexta-feira, dia 30 de outubro.

[via WSJ.com]

Atualização

E a Bloomberg.com divulgou nesta manhã o número oficial de iPhones vendidos na China nesses primeiros dias: apenas 5.000. No donut for you.

O CLSA, um grupo de investidores chineses, estima que a China Unicom poderá vender 460 mil iPhones por ano. O número não é desprezível, mas trata-se de uma quantidade menor de aparelhos da que já se vende por lá no contrabando.

Posts relacionados

Comentários