CEO da NVIDIA fala sobre briga judicial com a Intel e boas relações com a Apple e seus produtos

CEO da NVIDIAComo CEO da NVIDIA, Jen-Hsun Huang passa por um momento bem delicado, enfrentando uma situação complicada com a briga judicial aberta contra a Intel há alguns meses. Ao falar sobre sua empresa e seus produtos em uma renomada universidade na cidade de Dubai, ele não podia deixar de expor, mesmo que por alguns minutos, a sua opinião sobre o caso.

Huang conta que a sua rival nos tribunais quer realizar algo que vai contra as intenções comerciais de muitas fabricantes da indústria de PCs: padronizar a tecnologia que essas empresas desejam diferenciar, numa iniciativa de criar o melhor produto possível para seus clientes. A geração mais popular de hardware gráfico integrado da NVIDIA, disponível no mercado há cerca de um ano, talvez seja uma das melhores que ela tenha produzido, mas, devido ao fato de requerer chipsets próprios, não está coberta pelo licenciamento da Intel para as futuras gerações dos seus processadores.

O clima de tensão entre as duas empresas é tão complicado que, na semana passada, surgiram boatos sobre a possibilidade de a NVIDIA estar trabalhando em processadores de arquitetura x86, para competir com a Intel. Huang negou qualquer especulação do tipo — e foram várias, chegaram a citar até acordos com fábricas especificas —, enfatizando o foco de sua empresa no desenvolvimento e produção de hardware destinado à computação visual e/ou paralela, e não processadores.

“A estratégia da NVIDIA é muito, muito clara. Eu sou muito franco ao falar dela”, disse o executivo, ressaltando que suas maiores oportunidades de crescimento estão centradas na proliferação das GPUs produzidas pela empresa em todos os tipos de plataformas, desde as modernas workstations, até o mais simples dos smartphones. Aliás, handsets representam um mercado no qual ela está sendo bastante apreciada no momento, especialmente após o Zune HD, da Microsoft, ser lançado com a sua tecnologia Tegra.

Na opinião de Huang, dentre as fabricantes de computadores que sempre desejam se diferenciar na tentativa de produzir os melhores produtos, a Apple é a que mais chama a sua atenção. Assim como a Intel também se aventura e cede alguma exclusividade para a Maçã, a NVIDIA trabalhou em tecnologias tendo a fabricante dos Macs como parceira, com bons (e maus) resultados. Deixando de lado os problemas enfrentados com o caso das GeForces série 8, o executivo aparenta deixar claro que a linha atual de computadores da Maçã é fruto da seleção das melhores tecnologias existentes no mercado, e isso não inclui apenas GPUs e CPUs.

“A Apple diz para seus clientes: ‘se você compra um computador da gente, você pode ter certeza de que selecionamos as melhores tecnologias para você'”, conta Huang. Isso, de alguma forma, serve como ataque à Intel — afinal de contas, o CEO da NVIDIA e sua família usam Macs, e duvido que algum deles empregue tecnologia gráfica da ATI…

Posts relacionados

Comentários