Microsoft consegue integrar conteúdo em Silverlight no iPhone OS

Enquanto a Adobe trabalha em alternativas para levar conteúdo em Flash para o iPhone OS — pois fazer isso de forma direta não agrada muito à Apple —, a Microsoft apresentou na semana passada uma demonstração de streaming de vídeo proveniente do Silverlight para um smartphone da Maçã, usando uma tecnologia criada por ela mesma. O mais curioso dessa parte da Professional Developers Conference 2009 é que, quando um executivo da empresa foi questionado sobre como a façanha teria sido realizada, ele disse que os engenheiros dela “trabalharam” com a Apple.

Publicidade

Silverlight no iPhone

Foi Brian Goldfarb quem deu essa resposta ao Betanews, e conta que no meio de todos os cenários de desenvolvimento pelos quais a Microsoft conseguiu distribuir conteúdo em Silverlight, o iPhone foi o mais “peculiar” dentre eles. Isso ocorre porque, ao contrário do que parece, o trabalho com a Apple não foi para a criação de um plugin para o Mobile Safari, e sim de uma alternativa nativa de acesso a servidores de streaming.

Publicidade

É possível comparar a alternativa criada pela Microsoft com a tecnologia empregada pela Apple para exibir links do YouTube no browser da sua plataforma móvel, porém ela não envolve plugins. Trata-se de uma solução server-side baseada nos seus servidores IIS, por onde vídeos protegidos pelo Silverlight podem ser reproduzidos em um formato que o iPhone suporta nativamente. Nada de plugins para baixar, ou updates que a Apple precise lançar.

A Microsoft fez isso a pedido de clientes do setor de produção audiovisual que possuem interesse em usar tecnologias da empresa para atender a web, sem perder tempo discutindo nada com a Apple. O “trabalho” dela que Goldfarb mencionou foi simplesmente analisar a solução criada e aceitá-la — para a web, a opinião de uma empresa como a Apple não vale muito em trabalhos como esse; valeria apenas se a gigante de Redmond quisesse trabalhar com ela em alterações para o sistema.

Obviamente, essa implementação possui restrições. Ela não serve para permitir a execução de qualquer coisa em Silverlight, por exemplo: apenas é possível transmitir vídeo e áudio que estejam dentro dos servidores baseados nessa tecnologia. Além disso, a implementação da Microsoft foi feita em HTML 5, ou seja, apenas o iPhone OS 3.0 ou superior será capaz de suportá-la.

Publicidade

De qualquer forma, eu acredito que a Microsoft mandou bem nesse sentido para atender os donos de iPhones/iPods touch. A pergunta que fica no ar é: por que a Adobe não pensou nisso?

[via 9 to 5 Mac]

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…