Muy bueno, Apple: fez o iPhone funcionar tão bem com servidores Exchange que se esqueceu do Mac OS X Server…

Há alguns meses, eu cuidava do servidor de uma empresa usando o Mac OS X Server Leopard e gostei do que vi lá. O sistema corporativo da Apple é bem sólido e seguro — algo que já era de se esperar, julgando que o doméstico também é. Todavia, enquanto eu trabalhava lá, sempre me perguntava como era possível registrar os iPhones dos funcionários (que possuíam um), mantendo uma comunicação e controle dos dados semelhante ao que a turma do Steve Jobs fez favor de anunciar a Deus e o mundo com servidores Microsoft Exchange.

Mac OS X Snow Leopard Server
Ou não… 😛

Infelizmente, a verdade é que a Apple não conseguiu fazer com que seu smartphone conversasse tão bem com o seu próprio sistema corporativo, pelo menos não de uma maneira fácil. Como eu não sou um administrador experiente — aliás, estou  _muito_  longe disso —, não posso explicar em todos os detalhes os motivos disso, mas Chris Anderson, do Ars Technica, fez um extenso artigo cobrindo o assunto.

Para aqueles que não precisam saber de todos os detalhes, a seguir estão algumas impressões (minhas e de Anderson) sobre o assunto.

Apesar de o suporte a Exchange existir desde o iPhone OS 2.0 — junto com push email e sincronização over-the-air — e o MobileMe ser um serviço da Maçã dedicado a oferecer essas funções para qualquer assinante dele, o Leopard Server não foi adaptado para se comunicar de forma íntima com um iPhone — e nem o oposto aconteceu na prática. O resultado: embora a empresa em que eu trabalhava fosse Mac-friendly, eu nunca consegui ajudar os donos de iPhones dentro dela a organizar melhor as suas relações com email, contatos e calendários, algo que fez com que eles adotassem outras soluções de comunicação — coletivas ou não.

Até seria possível implementar algumas funções básicas para ajudar nisso por lá, mas não seria nada capaz de fazer com que, por exemplo, o pessoal pudesse receber emails internos via push nos seus iPhones, ou então evitar que eles fosse plugados aos Macs para sincronizar contatos e calendários — isso se eles não usassem soluções separadas, conforme eu já disse. O Google Apps se tornou um bom (e até acessível) exemplo para contornar esses problemas, mas não é nada capaz de superar uma boa solução in-house em termos de flexibilidade e confiabilidade.

. . .

Caixa do Mac OS X Server 10.6 Snow LeopardSaindo do Leopard Server, vem o novo Snow Leopard Server, que está sendo muito bem avaliado pela mídia especializada como sistema corporativo. Apesar de ainda não ter pensado em experimentá-lo, eu sei que oficialmente ele deveria contar com um Push Notification Server capaz de suprir uma sincronização over-the-air para iPhones. Isso na teoria.

De acordo com os testes feitos por Chris, comunicação em push com iPhones ainda não funciona no Snow Leopard Server: a documentação oficial do produto diz que sim, o suporte da Apple diz que não, mas a realidade consiste numa mistura dos dois. Por natureza, o protocolo usado por ela para implementar essa comunicação é igual ao do MobileMe e até ao disponível para desenvolvedores da App Store, mas, quando chega a hora de entregar dados em um servidor genérico, nada funciona, e ninguém sabe explicar o porquê.

Enquanto calendários podem usar esse servidor push caso o administrador empregue técnicas avançadas de firewall que contornem a incompatibilidade com iPhones, contatos não são sincronizados por meio dele, deixando o usuário corporativo à mercê do iTunes. Enquanto isso, a sincronização de email apenas acontece em tempo real porque a Apple empregou um avançado protocolo de email IMAP no Snow Leopard Server, capaz de fornecer entrega instantânea de mensagens sem push. Ainda assim, não é o que ela promete oficialmente.

Independentemente de o problema estar no Mac OS X ou no iPhone OS, a Apple precisa solucionar os entraves existentes com suporte nativo ao seu smartphone em seu próprio sistema operacional. Muitas empresas de pequeno porte devem considerar a possibilidade de migrar para a plataforma corporativa da Maçã graças à acessibilidade do equipamento necessário — que é um Mac mini de US$1.000, enquanto apenas o Exchange Server 2007 SP1 Rollup 4 custa US$1.370. Porém, eu nunca imaginei que veria um iPhone funcionar melhor para empresas num PC do que em um Mac, quando o correto deveria ser ele funcionar bem em ambos.

Posts relacionados

Comentários