Apple investiga métodos para aprimorar a experiência de reprodução em iPods

Faixas pouco reproduzidas seriam ignoradas em longas listas

Duas patentes da Apple reveladas recentemente descrevem métodos que a companhia está investigando para aprimorar a experiência de reprodução de conteúdo em iPods, com chance de serem implementados pela empresa em futuras revisões desses gadgets. O primeiro deles, comentado pelo MacRumors, refere-se a meios de monitorar características individuais de reprodução de músicas, a fim de que elas influenciem na forma como os futuros produtos se comportam com os usuários.

Faixas pouco reproduzidas seriam ignoradas em longas listas
Faixas pouco reproduzidas seriam ignoradas em longas listas

Todas as preferências deles quanto a volume, tempo de inicialização, configurações de equalização de som e diversos outros fatores seriam monitoradas, para que os próprios iPods se tornassem capazes de aplicá-las automaticamente a cada música, de forma individual. Um dos exemplos destacados no invento é o caso de um usuário que sempre corta os primeiros 22 segundos (aproximados) de uma determinada faixa: se isso se tornasse uma tendência monitorada pelos seus gadgets, eles fariam isso automaticamente para ele.

Além disso, em listas de reprodução, os aparelhos seriam capazes de manter um registro das faixas que os usuários “pulam”, dando preferência para aquelas que eles mais ouvem. Elas não seriam apagadas das listas; porém, o próprio sistema saberia como ignorá-las.

. . .

Em outro invento, comentado pelo AppleInsider, é descrito um sistema para calcular a quantidade de energia necessária para a reprodução de um vídeo (como filme, programa de TV, etc.), determinando se a carga presente na bateria dos gadgets em um certo estado pode ser capaz de fazer isso. Caso um iPod reconheça que não há bateria suficiente, ele alertaria o usuário, oferecendo opções para aumentar a sua autonomia, bem como cancelar a reprodução ou ignorar tudo e seguir adiante.

Patente da Apple - Aproveitamento de Energia

A explicação dada pela Apple sobre esta patente é que há casos em que as pessoas começam a ver vídeos em seus gadgets sem ter ciência de que a carga presente nas suas baterias é insuficiente, mas o sistema deles poderia fazer algo para prolongar a durabilidade dessa carga e, consequentemente, reproduzir todo o conteúdo em questão. Isso pode ser conseguido através de algumas técnicas especiais, como redução de brilho da tela, resolução, volume, taxa de bits e muitos outros aspectos.

Posts relacionados

Comentários