Produção limitada de telas OLED indica que iTablet poderá ter uma LCD convencional

Há alguns dias, surgiu o rumor de que a Apple teria adquirido uma “avalanche” de telas LCD e OLED de 10,1 polegadas, dando a entender que os componentes equipariam a iTablet. Hoje, porém, o Ars Technica conversou com Barry Young, diretor da OLED Association, que praticamente eliminou as possibilidades de o boato ser verdadeiro.

Publicidade

De acordo com Barry, não existe hoje uma fornecedora de touchscreens OLED (dizemos “AMOLED” para OLEDs com matriz ativa) com uma produção sequer parecida com o que vemos em LCDs, já coberta atualmente por múltiplas fabricantes. Um pedido de telas OLED de 10,1″ da magnitude que se espera da Apple teria que ser algo bastante específico, e muito provavelmente não teria como ser atendido agora.

A Samsung é a única fabricante hoje em dia que possui um nível de produção razoável de OLEDs, mas ainda assim é limitada a 150 mil unidades por mês (a gigante LG, por exemplo, só consegue produzir um quinto disso). O número por si só já seria pouco para a Apple, e isso considerando que a Samsung dispensasse todos os seus atuais parceiros — dos quais já tem dificuldade de atender à elevada demanda.

Publicidade

Diante de todas essas informações, a conclusão a que se chega é que a iSlate deverá utilizar, ao menos em sua primeira geração, uma LCD convencional. Isso não só evitaria que a Apple enfrentasse dificuldades de produção, como também barateará bastante a fabricação do produto.

Isso nada tem a ver com o fornecimento de OLEDs para dispositivos portáteis, porém. O foco dessas fabricantes hoje é atender à demanda principalmente por telas AMOLED de 3,5 a 4,5 polegadas — ou seja, quem sabe vejamos uma dessas chegando ao iPhone de quarta geração.
🙂

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…