Com a iPad, Apple começa a explorar as possibilidades de criação do seu próprio hardware

Chip Apple A4

Pelo jeito, ninguém prestou atenção a um detalhe importante do lançamento da iPad: a Apple começou (ou voltou a ter) um envolvimento mais abrangente na elaboração de seus produtos em termos de hardware. Dentro de todos os modelos da sua tablet, estará presente o seu primeiro processador 100% customizado: o Apple A4.

Durante a apresentação de ontem, nenhum dos apresentadores entrou em detalhes acerca do novo processador — obviamente porque a Maçã não deve estar interessada em vendê-lo sob demanda —, mas com base no pouco que Jobs falou sobre ele, trata-se uma solução system on a chip com frequência de operação de 1GHz. Isso significa que o A4 não é composto apenas de uma CPU convencional: ele também conta com um núcleo de processamento gráfico e um controlador de memória integrado.

Esse tipo de solução aparenta ser o caminho escolhido pela empresa para entregar um poder de desempenho ótimo aos usuários de seus gadgets, pois o fato de o A4 ser capaz de lidar com gráficos e processamento num só componente poderá ser muito bom no futuro, para fins de processamento paralelo. Entretanto, mesmo que isso nunca seja explorado pela Apple, o chip provavelmente já está sendo muito bem usado para fazer da iPad um produto bastante poderoso e capaz de exibir vídeo em alta definição — limitado a 720p, é bom lembrar.

Como a iPad roda uma versão do iPhone OS, fica claro também que o Apple A4 é baseado em arquitetura ARM — atualmente a mais veloz e econômica para dispositivos móveis. Na realidade, a Apple — por meio da P.A. Semi, empresa adquirida em 2008 — licenciou essa arquitetura para desenvolver os seus próprios chips e ficar independente dos processadores da Samsung, atualmente usados no iPhone e no iPod touch.

Ainda não se sabe se todos os gadgets da Apple migrarão para o A4, mas a tendência é que isso aconteça no futuro. Também não há informações oficiais esclarecendo se o novo processador é single ou dual-core, mas uma breve análise feita por alguns leitores do iFixit com base na imagem no início deste post indicou ser um chip com mais de um núcleo — provavelmente baseado na arquitetura ARM Cortex A9. Talvez este seja o segredo da enorme eficiência energética da iPad — ela possui autonomia de bateria de 10 horas para vídeo em alta definição, ou até 30 dias em standby.

Sei lá… a Apple criando seus próprios processadores? Será que isso vai dar certo?

By the way, se você achou o nome familiar, saiba que estamos em 2010. Há exatamente uma década, a Apple lançou o seu primeiro Mac com processador PowerPC G4.

Posts relacionados

Comentários