MacMagazine consegue acesso ao SDK para o iPhone OS 3.2 (exclusivo para iPad)

Com uma gentil ajuda de um dos nossos amigos desenvolvedores, nós conseguimos acesso à nova versão do SDK do iPhone OS — destinado ao desenvolvimento de aplicativos para a iPad e também para iPhones e iPods touch —  e analisamos suas principais novidades. O kit de desenvolvimento pode ser obtido agora por qualquer desenvolvedor registrado no programa da Apple para sua plataforma móvel (isto é, dentro dos programas de desenvolvimento Standard e Enterprisesem custo adicional.

Nas ferramentas de programação não foi alterado muito além do suficiente para oferecer suporte ao desenvolvimento de apps para a iPad — embora seja possível encontrar algumas mudanças importantes para desenvolvedores de softwares para a iPhone App Store. Como o novo produto apresentado hoje pela Apple possui novos elementos de interface gráfica, é óbvio que desenvolvedores poderão acessar essas funções e fazer de seus aplicativos produtos mais eficientes para visualização numa resolução maior.

Então, a seguir apresentamos um condensado do que desenvolvedores irão achar de novo quando estiverem explorando o poder de criação de softwares para iPads. No momento, o iPhone OS 3.2 apenas é suportado para o desenvolvimento de produtos que rodarão na tablet da Apple, então é importante que isso fique claro desde já.

Destaques

Há algumas novidades que devem ser destacadas:

  • Popovers: trata-se de pequenas views específicas para informações adicionais, controles e/ou opções que possuem relação com o conteúdo principal exibido no aplicativo. Elas ocupam apenas pequenos espaços na tela, sendo úteis para conter informações que não precisam estar na view principal do app a todo momento. O melhor jeito de mostrar com elas são úteis é conferindo os Inspectors que a Apple implementou nos aplicativos da suíte iWork para iPad.
  • Split Views: já existentes no Mac OS X — vide aplicativos com barras laterais autoajustáveis —, elas servem para exibir duas áreas de conteúdo ao mesmo tempo na tela das iPads, possibilitando que o conteúdo exibido em uma se estenda de forma detalhada na outra, por exemplo. O melhor jeito de conferir como elas funcionam é vendo o funcionamento do aplicativo de contatos que a Apple desenvolveu para a iPad, exibido no seu respectivo vídeo demonstrativo.
  • Views personalizadas para situações de digitação: elas podem ser usadas para fornecer botões e controles adicionais ao usuário quando ele estiver digitando com o teclado. Novamente, o iWork para a iPad é o melhor exemplo disso, pois o app Numbers possui conteúdo extra para os teclados na digitação de fórmulas.
  • Suporte à saída de vídeo para projeções: com cabos apropriados (leia de novo, “com cabos apropriados”), a iPad pode exibir conteúdo da sua tela em projeções de alta definição, podendo ser para projetores comuns ou para a HDTV da sua sala de estar. O recurso é tão poderoso que desenvolvedores podem usá-lo para expandir a interface gráfica dos seus aplicativos, incluindo conteúdo extra na projeção com outro dispositivo.
  • Reconhecimento automático de gestos: essa tecnologia tem tudo a ver com a patente que publicamos ontem. Desenvolvedores podem conectar objetos automáticos de reconhecimento de gestos à interface gráfica dos seus aplicativos, a fim de facilitar a execução de ações quando o usuário fizer com os dedos o mesmo gesto previamente especificado. Isso elimina um processo de código bastante longo a fim de programar ações pela interface multi-touch, suportando qualquer gesto possível por meio dela e até longas pressões sobre a tela das iPads. O motivo pelo qual esse recurso só está presente na iPad porque ela possui uma hardware muito mais avançado para reconhecimento de gestos, conforme esta patente da Apple já descreve.
  • Recursos específicos para integração de buscas em aplicativos, contendo todo o necessário para se criar um campo de busca destinado à procura de informações em seu conteúdo, suportar o reconhecimento de resultados com base no que for digitado e, por fim, exibir os resultados numa área específica ou em um modo condensado da principal. Isso representa um enorme salto em velocidade de desenvolvimento para realização de buscas.
  • Melhor manipulação de barras de ferramentas, que podem ser posicionadas em vários cantos da tela e dentro de split views e popovers (para o caso da tablet);
  • Extensibilidade para popup de recortar, copiar e colar, permitindo que ela dê acesso a recursos que você queira possibilitar (como ditar textos digitados num campo de formulário);
  • Personalização de teclado para qualquer situação, permitindo que desenvolvedores criem teclados diferentes do padrão do iPhone OS para campos específicos de digitação de conteúdo, contendo conjuntos diferentes de teclas que podem (ou não) ser criados por conta própria.

Outras novidades

Foram implementadas funções específicas para se lidar com documentos em aplicativos para o iPhone OS, permitindo que trabalhar com arquivos de uma forma mais próxima à dos aplicativos desktop. Um app móvel para a versão 3.2 do sistema poderá identificar uma extensão de documento, gerar PDFs e até ser desenvolvido com base num sistema de compartilhamento de arquivos entre dispositivo e computador, possibilitando que um documento criado no software possa ser transferido para um computador através de um dispositivo de armazenamento independente, que o próprio sistema cria nesses casos. A partir dele, arquivos podem ser copiados, movidos ou excluídos.

A manipulação de textos também foi extremamente beneficiada para desenvolvedores da apps para iPhone, que poderão implementar suporte à manipulação de fontes, definir objetos diferentes para entrada de textos ou então incluir suas próprias fontes de conteúdo nos binários enviados para a App Store. Isso permite um alto nível de personalização visual de softwares, além de ser extremamente útil para fins de independência de resolução — julgando que apps para iPhones/iPods touch também deverão rodar na iPad.

A Apple também fez mudanças no seu player de mídia móvel para suportar a personalização visual dele, além da inclusão de controles personalizados. Por fim, merecem destaque diversos aprimoramentos na tecnologia Core Animation, para facilitar a implementação de certos efeitos e o controle preciso de animações com gestos multi-touch.

Desenvolvimento de aplicativos para a iPad

No momento, o iPhone OS 3.2 é exclusivo para a criação de apps compatíveis com a iPad, mas a partir do momento que os desenvolvedores começarem a tomar contato com as novas ferramentas, será possível notar a possibilidade de criação de softwares em três formas diferentes. Primeiro, será possível otimizar um app que já exista para iPhones/iPods touch, a fim de executá-lo na iPad — o que a Apple considera como um processo de criação de um aplicativo universal para iPhone OS.

Adicionalmente, os desenvolvedores poderão escolher entre manter o suporte aos dois tipos de hardware num mesmo projeto com funções diferentes, ou então começar do zero um segundo projeto para iPad. Cada desenvolvedor é responsável pelo caminho que quiser seguir; porém, a Apple não recomenda a criação de um projeto do zero para valorizar o que está presente num app da atual App Store, considerando isso perda de tempo.

Dependendo de como cada desenvolvedor implementou funções em aplicativos, passos extras deverão ser seguidos para portar um app do iPhone OS atual para a iPad. Em todo caso, a documentação atual que cobre o funcionamento do produto contém uma boa base de informações para todos.

Como deu pra perceber pela primeira imagem, é possível testar aplicativos para a iPad num simulador específico, integrado ao iPhone Simulator antigo — enquanto o produto não é disponibilizado, ele é o melhor jeito de se começar a trabalhar com a tablet. Entretanto, o conjunto atual de ferramentas do SDK 3.2 apenas roda no Mac OS X 10.6 Snow Leopard ou superior, o que significa que todos os desenvolvedores que não migraram para a versão mais atual do sistema estão na melhor hora para fazê-lo.

O acesso às ferramentas de desenvolvimento para a iPad pode ser feito a partir desta página.

Posts relacionados

Comentários