Microsoft se vale do caso Apple vs. Psystar em disputa judicial

A Datel, uma fabricante de acessórios para Xbox 360, abriu recentemente um processo contra a Microsoft por conta de um update de firmware que bloqueou o funcionamento de seus cartões de memória “turbinados” com cheats para jogos. A alegação? A gigante de Redmond estaria se valendo de um monopólio em “sistemas dedicados a jogos multiplayer online” para limitar as opções de hardware, autorizando apenas itens oficiais (e substancialmente mais caros: um cartão de 2GB da Datel custa US$40, enquanto um de 512MB da Microsoft custa US$30).

Para rebater a acusação, a fabricante do Xbox 360 usou de bom senso — pois a Datel parece esquecer que há anos não existe nada perto de um monopólio em games, com a concorrência acirrada entre Sony, Microsoft e Nintendo — e da vitória da Apple sobre a Psystar. A lógica dos casos é bastante similar, diga-se: uma empresa pequena processa uma gigante por conta de restrições contidas nos termos de uso de um hardware/software, e isso eleva os preços para o consumidor.

Caso você tenha interesse, a petição inicial completa da Datel está disponível aqui (PDF, 1,1MB), enquanto a resposta da Microsoft está aqui (PDF, 111KB). O caso irá a julgamento na corte de San Francisco, em 2 de março.

[via TechFlash]

Posts relacionados

Comentários