Grupo de engenheiros que acelerava chips PowerPC há 14 anos está trabalhando com arquitetura ARM

A Apple já deixou de trabalhar com processadores PowerPC há mais de quatro anos, mas até ouvimos notícias relacionadas a profissionais que foram importantes para o crescimento da plataforma. Um grupo deles que trabalha em uma pequena empresa chamada Intrinsity (e ex-funcionários da antiga Exponential Technology) agora é indicado como um dos principais destaques na manipulação de chips com arquitetura ARM, porém com os mesmos objetivos que visavam atingir em tecnologia de semicondutores para Macs há cerca de 14 anos, para a aliança da Apple com a Motorola e a IBM.

Chips ARM da Samsung

O mais interessante é que a estratégia desses engenheiros não envolve o uso de múltiplos núcleos ou técnicas de processamento paralelo por parte de desenvolvedores, pois eles voltaram a propagar os meios de diminuição de transistores e investimentos em melhores designs de processadores, de forma a aumentar a performance de chips baseados em ARM (ou seja, similares aos de iPhones e iPods touch) e diminuir o consumo de energia. Através dos protótipos criados pela Intrinsity, funções computacionais que exigiriam 20 passos lógicos de uma CPU convencional chegam a ser completadas em apenas 4, com ganhos de desempenho que variam entre 40% e 60%, em média.

É interessante notar que os mesmos resultados que eles estão atingindo hoje em dia assemelham-se aos que a equipe de engenharia da Intrinsity conseguiu entregar ao mundo por meio do Exponential X704, em outubro de 1996. O chip foi o mais veloz e eficiente do mundo por um bom tempo, atraindo até mesmo a atenção da Apple na época, que se tornou investidora da sua fabricante. Porém, bastou pouco para a relação entre as duas empresas culminar em uma briga judicial, pois a Apple dispensou a ajuda extra quando começou a ver mais resultados no lado da IBM e da Motorola — que, de fato, conseguiram satisfazer nossas necessidades muito bem — até 2005.

Hoje, as chances de essa história se repetir são bem vagas, mas é fato que o trabalho da Intrinsity com ARM poderá chamar atenção da Apple em pouco tempo — talvez os resultados sejam diferentes, julgando que a Maçã não precisa de mais ninguém para criar tecnologia destinada aos seus dispositivos móveis. No momento, a Samsung é uma das empresas que está usufruindo de uma parceria com a Intrinsity, através do seu processador conhecido como Hummingbird — que poderá estar em um iPhone perto de você daqui a pouco tempo, quem sabe…

[via MacRumors]

Posts relacionados

Comentários