Guerra pelo mercado de ereaders se intensifica: Amazon e LG preparam suas armas

iPad e Kindle - Eddie Wong

Era uma vez um Kindle: o gadget perfeito para ler ebooks. Sua tela simulava papel, a autonomia de bateria era espantosa e comprar um livro por US$10 era tarefa para alguns cliques. Com ele, o sonho de ter uma biblioteca respeitável nas pontas dos dedos estava realizado! Até que uma sombra vinda de Cupertino projetou-se sobre o pequeno ereader: abençoado pelo Campo de Distorção da Realidade® de Jobs, o iPad chegou prometendo iBooks e muito mais. O Kindle então sentiu medo.

Tal temor não foi injustificado: as editoras que antes dançavam conforme a música tocada pela Amazon se rebelaram violentamente e, como resultado, logo não será mais possível encontrar livros de US$10. Numa tentativa de impedir que o iPad domine o mercado de leitura quando chegar às lojas, a Amazon poderá então recorrer à mais extrema das medidas.

iPad e Kindle
Foto: Eddie Wong

Dar Kindles, segundo relatado pelos bardos do TechCrunch.

Os agraciados serão os fiéis clientes de seu serviço Amazon Prime (por US$80 anuais, estes usuários contam com entregas rápidas livres de frete). A estratégia é interessante, pois tais pessoas se encaixam no perfil de quem compraria muitos livros por mês — e vale lembrar que cada obra agora custará algo entre US$13 e US$15. As chances de recuperar o subsídio inicial ao longo de um ou dois anos é grande.

O conflito, porém, poderá se estender até o Oriente distante. Procurando ameaçar tanto o Kindle quanto o iPad, KW Kim antecipou que, em abril, a LG lançará um concorrente para “competir com Apple e Amazon”. O que será este concorrente? Quais serão suas capacidades e seu preço? Ninguém sabe ainda (nem o Engadget, que relatou tal previsão), então nos resta apenas cobrar esse anúncio quando chegar abril.

Enquanto isso, ficamos na esperança de que toda essa concorrência faça os preços caírem, a qualidade subir e o mercado se encher de possibilidades para quem deseja ler um conto de fadas, uma fábula ou um livro de autoajuda. Só assim os consumidores viverão felizes para sempre.

FIM…?

Posts relacionados

Comentários

Deixe uma resposta