Apple terá mais controle sobre os preços da iBookstore do que o esperado; ebooks poderão custar menos de US$10

iPads em pé - iBooks

O jornal norte-americano The New York Times trouxe a público mais detalhes sobre negociações que estariam em andamento entre a Apple e editoras de livros sobre a iBookstore, sugerindo que propostas para ebooks com preços superiores ao valor padrão de US$10 praticado pela Amazon.com serão apenas uma opção a ser adotada por elas, em vez de ser a possível escolha padrão. Visando atrair a atenção de mais editoras, a nova loja formada para o iPad apenas oferecerá um nível maior de flexibilidade de preços para elas, colocando US$12 e US$15 como as faixas mais caras a serem adotadas.

De acordo com o rumor, grande parte dos livros vendidos na iBookstore poderá custar bem menos que US$10, resultando em maior acessibilidade para os usuários. É provável que lançamentos cheguem a custar US$15, mas quando eles se tornarem populares (figurando em uma lista de bestsellers como a do próprio The New York Times) o valor poderá cair significativamente, a fim de atrair mais vendas.

No entanto, mesmo oferecendo uma flexibilidade de preços um pouco maior do que a da Amazon, o modelo da Apple não está sendo muito favorável na opinião de algumas editoras. Há dois dias, noticiamos que ela estaria com dificuldades para firmar novos acordos de conteúdo, algo que certamente pode exercer uma influência negativa sobre o início da iBookstore, quando for aberta para usuários junto do lançamento do iPad.

[via AppleInsider]

Posts relacionados

Comentários